17:16 22 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Fragmentos do avião MH17 durante apresntação de relatório na Holanda

    Primeiro-ministro malaio critica resultados da investigação da catástrofe do MH17

    © Sputnik / Maksim Blinov
    Ásia e Oceania
    URL curta
    330

    Primeiro-ministro da Malásia, Mahathir Mohamad, declarou que a investigação da derrubada do Boeing malásio na Ucrânia em 2014 foi politizada demais, segundo informa o jornal Malay Mail.

    "Eles acusam a Rússia, mas onde estão as evidências? Nós sabemos que o míssil que atingiu a aeronave era de um tipo russo, mas podia ter sido feito na Ucrânia também", disse o primeiro-ministro malaio em uma coletiva de imprensa em Tóquio, citando pelo Malay Mail.

    Mohamad sublinhou que o MH17 podia ter sido derrubado pela milícia ou pelos ucranianos, "por que eles também têm esse míssil".

    Ademais, o primeiro-ministro declarou que a Malásia deve participar da investigação das caixas pretas, mas "por alguma razão" o país não foi admitido na investigação.

    "Nós não sabemos por que fomos afastados da investigação, mas desde o início vemos demasiada política nesta questão, a ideia não era revelar como isso aconteceu, mas parece ter sido concentrada no objetivo de atribuir a culpa aos russos", concluiu.

    Em 17 de julho de 2014, um Boeing 777 malaio da companhia Malaysia Airlines, que fazia o voo MH17 de Amsterdã para Kuala Lumpur, foi atingido por um míssil na região de Donetsk, no leste da Ucrânia. Todas as 298 pessoas a bordo morreram.

    Primeiramente, Kiev acusou a milícia de Donbass. Mais tarde, o Centro Conjunto de Investigação, dirigido pela Holanda, declarou que, segundo os resultados da investigação, o sistema Buk que derrubou o Boeing era proveniente da Rússia, entretanto os representantes russos não foram autorizados a participar da investigação.

    Experimentos do consórcio Almaz-Antey, especializado em equipamentos de defesa antiaérea, provaram que o avião foi atingido desde o território controlado pelo Exército ucraniano. O Ministério da Defesa russo confirmou que todos mísseis deste tipo foram reciclados depois do ano de 2011. A investigação não fez caso de toda essa informação.

    Mais:

    VÍDEO mostra momento em que 2 aviões quase colidem na Escócia
    'Aviões do Juízo Final' russos são garantia contra terceira guerra mundial, diz analista
    Trump concorda em formar grupo de trabalho sugerido por Erdogan sobre S-400, diz mídia
    Tags:
    Malásia, míssil, derrubada, Rússia, Ucrânia, Holanda, MH17
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar