13:17 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Kim Hyok Chol, enviado norte-coreano para relações com os Estados Unidos, em Hanoi, no Vietnã (arquivo)

    Enviado norte-coreano para os EUA é supostamente executado

    © REUTERS / Athit Perawongmetha
    Ásia e Oceania
    URL curta
    620
    Nos siga no

    O líder norte-coreano e seu governo teriam realizado um expurgo contra pelo menos cinco autoridades do Ministério das Relações Exteriores, incluindo o enviado do país para os Estados Unidos, após a segunda reunião oficial entre Kim Jong-un e o presidente norte-americano, Donald Trump, no final de fevereiro.

    Kim Hyok-chol, enviado especial da Coreia do Norte para os EUA, que atuou como homólogo do secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, em discussões realizadas antes da fracassada cúpula de Hanoi, entre os líderes dos dois países, estaria morto há meses, conforme relatou o jornal sul-coreano Chosun Ilbo nesta sexta-feira.

    "Kim Hyok-chol foi investigado e executado no aeroporto de Mirim com quatro funcionários do Ministério das Relações Exteriores em março", revelou uma fonte norte-coreana anônima, segundo a publicação.

    A fonte não identificada acrescentou que Kim Yong-chol, vice-presidente do Comitê Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia para assuntos sul-coreanos, teria sido condenado a "trabalhos forçados" na província de Jagang. Já a intérprete de Kim Jong-un na cúpula de Hanoi, Shin Hye Yong, se viu repreendida e acabou detida em um "campo de prisioneiros políticos" por supostamente prejudicar o líder do país com um suposto erro de tradução.

    As suspeitas seriam de que Kim Jong-un e seu governo estariam realizando uma espécie de "limpeza" para tirar o foco de uma "insatisfação doméstica" com sua administração.

    Mais:

    Nada de míssil: Coreia do Norte surge com uísque livre de ressaca
    Bolton é 'fanático por guerra' e quer destruir a paz, afirma Coreia do Norte
    Coreia do Norte: desistir de lançar mísseis é desistir da autodefesa
    Após apreensão de navio, Coreia do Norte chama EUA de 'país gângster' e pede ajuda à ONU
    EUA desenvolvem mísseis que poderiam 'fritar' eletrônica militar da Coreia do Norte e Irã
    Tags:
    Shin Hye Yong, Kim Hyok-chol, Mike Pompeo, Kim Jong-un, Jagang, Mirim, Coreia, Estados Unidos, Pyongyang, Hanoi, Vietnã, Coreia do Norte, Washington
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar