13:28 16 Julho 2019
Ouvir Rádio
    U.S. President Donald Trump shakes hands with North Korea leader Kim Jong Un at the Capella resort on Sentosa Island Tuesday, June 12, 2018 in Singapore.

    Kim não retomará diálogo com Trump até que os EUA mudem de postura, diz Pyongyang

    © AP Photo / Evan Vucci
    Ásia e Oceania
    URL curta
    8110

    A Coreia do Norte culpa os EUA pelo fracasso da cúpula de Hanói e se recusa a retomar as negociações até que Washington mude de posição sobre o acordo com Pyongyang, disse nesta sexta-feira um porta-voz do Ministério de Relações Exteriores norte-coreano.

    "Os Estados Unidos não responderam bem às nossas medidas de boa vontade, mas deliberadamente levaram as negociações ao fracasso, simplesmente exigindo o desarmamento unilateral da Coreia do Norte", declarou o porta-voz em um comunicado, citado pela Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA).

    "Enquanto os Estados Unidos não deixarem de lado seus cálculos atuais e chegar a novos, o diálogo entre a Coreia do Norte e os EUA nunca será retomado, e as perspectivas para resolver o problema nuclear serão ainda mais sombrias", prosseguiu o funcionário norte-coreano.

    Pyongyang deu passos significativos para aliviar as tensões, mas enfrentou demandas impraticáveis de Washington, acrescentou.

    "Em nome da confiança — um fator chave para melhorar as relações EUA-Coreia do Norte — decidimos tomar medidas decisivas e significativas que são de natureza estratégica, incluindo a cessação de testes nucleares e testes de mísseis balísticos intercontinentais. Também tomamos medidas para retornar os restos do Exército dos EUA", lembrou.

    A segunda cúpula entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder norte-coreano Kim Jong-un, que aconteceu em Hanói, em fevereiro, foi concluída sem qualquer acordo assinado, e as negociações de desnuclearização entre os dois países chegaram a um impasse.

    Washington exige que Pyongyang desmantele totalmente as instalações nucleares no país para obter alívio das sanções, enquanto a Coreia do Norte quer que uma parte das restrições seja suspensa antes do início da desnuclearização.

    Mais:

    Fome na Coreia do Norte: ambições nucleares ou sanções desmedidas?
    EUA e Rússia 'compartilham o mesmo objetivo' na Coreia do Norte, diz Pompeo
    Trump diz que lançamento de mísseis pela Coreia do Norte não é quebra de confiança
    Tags:
    relações bilaterais, diplomacia, sanções, armas nucleares, desnuclearização, cúpula, KCNA, Donald Trump, Kim Jong-un, Hanói, Pyongyang, Coreia do Norte, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar