00:32 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Navio norte-coreano Wise Honest apreendido pelas forças norte-americanas no dia 9 de maio de 2019

    Após apreensão de navio, Coreia do Norte chama EUA de 'país gângster' e pede ajuda à ONU

    © REUTERS / Departamento de Justiça dos EUA
    Ásia e Oceania
    URL curta
    17310
    Nos siga no

    A Coreia do Norte se queixou às Nações Unidas sobre a recente apreensão de seu navio de carga pelos EUA, ação que considera "ultrajante e ilegal", informou neste sábado (18) a agência KCNA.

    "Sr. secretário-geral, dirijo esta carta a você em relação ao incidente de expropriação do cargueiro Wise Honest da República Popular Democrática da Coreia", escreveu Kim Song, representante permanente de Pyongyang junto às Nações Unidas, em uma carta remetida ao secretário-geral da ONU, António Guterres.

    "Este ato de expropriação indica claramente que os EUA são de fato um país gângster que não se importa de forma alguma com as leis internacionais", concluiu ele, instando Guterres a tomar "medidas urgentes", relatou a mídia.

    No dia 9 de maio, o Departamento de Justiça dos EUA confirmou que as forças norte-americanas tinham detido um navio que, alegadamente, estava exportando ilegalmente "toneladas de carvão de alta qualidade" da Coreia do Norte, em violação das sanções dos EUA e das resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

    O Ministério das Relações Exteriores norte-coreano atacou os EUA após a apreensão, acusando Washington de desistir do seu compromisso comum de construir novas relações.

    As Nações Unidas e os EUA submeteram a Coreia do Norte a numerosas sanções desde seu primeiro teste nuclear em 2006. Em 2018 teve início um período de aproximação, com Washington e Pyongyang envolvidos em conversações sobre a desnuclearização. A Coreia do Norte prosseguiu então os seus testes de armamento, lançando uma série de mísseis de curto alcance no início deste mês de maio.

    Mais:

    EUA confirmam lançamento de mísseis balísticos pela Coreia do Norte
    Trump diz que lançamento de mísseis pela Coreia do Norte não é quebra de confiança
    EUA mantêm 'porta aberta' para dialogar com Coreia do Norte, diz diplomata
    Tags:
    Departamento de Justiça dos EUA, António Guterres, cargueiro, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar