21:27 13 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    USS Preble, destróier dos EUA

    2 destróieres dos EUA se aproximam das ilhas disputadas no mar do Sul da China

    © CC BY-SA 2.0 / Marinha dos EUA / 100929-N-4281P-100
    Ásia e Oceania
    URL curta
    12822
    Nos siga no

    Dois navios da Marinha dos EUA passaram nas proximidades das disputadas Ilhas Spratly, no mar do Sul da China, informou a mídia, citando um representante da Marinha norte-americana.

    De acordo com a agência Reuters, os destróieres USS Preble e USS Chung-Hoon passaram a uma distância de 12 quilômetros dos recifes de Gaven e Johnson do arquipélago Spratly.

    Segundo afirmou o representante da Sétima Frota da Marinha dos EUA, Clay Doss, a passagem foi realizada no âmbito de uma operação que visa garantir a liberdade de navegação.

    Em particular, a fonte da agência indicou que a "passagem inofensiva" teve como objetivo "contestar as reivindicações marítimas excessivas e preservar o acesso a vias navegáveis de acordo com o direito internacional".

    Recentemente, a agência Reuters, citando militares de alto escalão da Frota do Pacífico dos EUA, relatou a passagem de outros dois navios de guerra, o USS William Lawrence e o USS Stethem pelo estreito de Taiwan, ocasionando protesto de Pequim.

    A China reivindica o direito de construir instalações militares no arquipélago Spratly, composto por um grande número de pequenas ilhas e recifes espalhados em uma área de mais de 400 mil km².

    A região é disputada por China, Filipinas, Malásia, Taiwan e Vietnã, que ocuparam algumas das ilhas e reivindicam parte ou a totalidade do território. Além disso, Brunei também está presente em alguns recifes do arquipélago, no entanto, não reivindicou direitos.

    Em 2016, a Corte Internacional de Arbitragem de Haia determinou não haver base legal para as reivindicações apresentadas por Pequim na zona marítima compreendida dentro da "linha de novos pontos" no mar do Sul da China. Além disso, determinou que Spratly não são ilhas e não constituem uma zona econômica exclusiva. Entretanto, a China não reconhece e não aceita o parecer de Haia.

    Mais:

    Por que Pentágono se preocupa com crescimento do poder da Marinha chinesa?
    Relatos: Marinha dos EUA planeja manter em segredo avistamentos de OVNIs
    Conheça norte-americana que 'pulou' da Marinha dos EUA para trabalhar com jacarés (FOTOS)
    China teria capacidade 'decisiva' para derrotar Marinha dos EUA
    Tags:
    passagem marítima, liberdade de navegação, destróieres, navios de guerra, Sétima Frota dos Estados Unidos, Marinha dos EUA, Ilhas Spratly, Mar do Sul da China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar