00:37 26 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Revista chinesa com foto de Kim Jong-nam, irmão assassinado do atual líder norte-coreano, Kim Jong-un

    Malásia liberta mulher acusada de participação no assassinato do irmão de Kim Jong-un

    © REUTERS / Thomas Peter
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3 0 0

    Uma mulher vietnamita foi libertada nesta sexta-feira após mais de dois anos presa na Malásia por suspeita de participação na morte do meio-irmão do líder norte-coreano Kim Jong-un, informou a imprensa local.

    Doan Thi Huong, de 30 anos, foi acusada junto com a indonésia Siti Aisyah, de envenenar Kim Jong-nam no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur em fevereiro de 2017 usando o agente nervoso VX.

    Em abril, Doan Thi Huong se declarou culpada de uma acusação menor em um tribunal da Malásia. Em março, Siti Aisyah foi libertada depois de um tribunal da Malásia ter retirado as acusações contra ela.

    A promotoria insistiu na tese de que as duas mulheres eram bem treinadas e conscientemente pulverizaram o agente tóxico no rosto de Kim. Aisyah e Doan se declararam inocentes e disseram acreditar que participavam de um reality show quando atacaram Kim.

    Tags:
    Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur, Doan Thi Huong, Siti Aisyah, Kim Jong-nam, Kim Jong-un, Malásia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar