08:45 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    320
    Nos siga no

    O presidente do Sri Lanka, Maithripala Sirisena, emitiu na terça-feira uma resolução altera o Regulamento de Emergência sob a seção 5 da Portaria de Segurança Públic para incluir a proibição de se envolver em ideologias religiosas, extremistas ou radicais.

    "Nenhuma pessoa deve se envolver em pregar religiões ou ideologias extremistas e radicais que glorifiquem, encorajem, promovam ou defendam o terrorismo ou especifiquem atividades terroristas", diz a notificação.

    O Sri Lanka também proibiu o uso de roupas que cobrem o rosto, como o niqab e a burqa, para fortalecer a segurança nacional.

    As modificações acontecem após os ataques do domingo de Páscoa (21 de abril), nos quais 253 pessoas morreram e mais de 500 ficaram feridas.

    Na investigação inicial e nas prisões feitas pelas agências de segurança do Sri Lanka, constatou-se que o extremismo encontrou terreno fértil na Província Oriental do país. Zahran Hashim, o principal acusado das explosões em série, pregou livremente a ideologia wahabista, que defende a morte de não-crentes no Islã e até mesmo em outros muçulmanos.

    Tags:
    Zahran Hashim, Maithripala Sirisena, Sri Lanka
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar