00:14 26 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Lançamento do foguete Long March-3III com satélite chinês Beidou (foto de arquivo)

    China é capaz de superar os EUA na corrida espacial?

    © AP Photo / Xinhua/Qian Xian'an
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2151

    Nesta quarta-feira (24), a China celebra o Dia Nacional do Espaço no país, e aproveita para demonstrar o incrível aperfeiçoamento de suas capacidades, tecnologias, sofisticações e ambições do programa espacial. O gigante asiático já lançou mais foguetes ao espaço do que qualquer outro país.

    Recentemente, a Comissão de Revisão Econômica e de Segurança EUA-China publicou um relatório descrevendo a busca chinesa pelo status de potência espacial.

    Isso porque, assim como outras potências, a China possui diversos interesses no espaço, principalmente os benefícios do potencial econômico e segurança das capacidades avançadas espaciais. Analistas chineses enfatizam a importância do poder espacial nas operações militares modernas.

    Para alcançar objetivos, a China está incorporando elementos espaciais, que englobam satélites de inteligência, reconhecimento e vigilância, como o Sistema de Navegação por Satélite Beidu, em suas operações militares. Além disso, a China desenvolve capacidades antissatélites, lasers, de ataques cibernéticos e satélites de interferência.

    Contudo, os analistas acreditam que a China está limitada estrategicamente ou monetariamente, para realizar uma missão de exploração lunar, por exemplo.

    Apesar da dificuldade, a China deixa claro que está entrando no grupo de elite das potências espaciais, elevando sua influência externa.

    Segundo os analistas, a situação financeira dos países não é a melhor forma de medir suas capacidades, que devem ser medidas através da eficiência. Para alcançar uma eficiência ideal, a China permite a inclusão de um número diversificado de empresas espaciais privadas, que, além do capital privado, também conta com o apoio do governo, o que oferece uma grande vantagem no mercado internacional, informa The Washington Post.

    Com relação à possibilidade de a China alcançar e ultrapassar os EUA na corrida espacial, pode-se dizer que hoje a China possui uma vantagem considerável em relação aos EUA, já que os norte-americanos voam através de rotas previsíveis e altamente vulneráveis a ataques.

    Apesar da limitada cooperação entre EUA e China, o gigante asiático paneja completar a construção de uma estação espacial até 2022 e convidar outros países para conduzir experimentos nela.

    Mais:

    Inteligência dos EUA teme capacidades espaciais da Rússia, China, Coreia do Norte e Irã
    China planeja construir usina solar no espaço até 2030, relata mídia
    'Espaço é livre': China critica EUA por acusarem Pequim e Moscou de buscarem guerra no ar
    Tags:
    corrida espacial, potência, tecnologia, satélite, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar