18:27 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Tanque T-90 durante III fórum internacional Tecnologias da construção de máquinas 2014 na cidade Zhukovsky (arredores de Moscou)

    Índia dá sinal verde para a compra de novos tanques russos T-90, diz o Kremlin

    © Sputnik / Ramil Sitdikov
    Ásia e Oceania
    URL curta
    8200
    Nos siga no

    A Rússia ajudará a Índia a produzir lotes adicionais do já comprovado T-90, informou o Kremlin em meio a relatos de que Nova Déli está de olho na aquisição de quase 500 tanques de batalha.

    Moscou "está pronta para estender a licença [para montar o T-90] e aumentar a produção de tanques T-90", disse um porta-voz de um órgão do governo encarregado do comércio de armas, citado pela RT.

    O governo indiano, prosseguiu o funcionário, "decidiu comprar tanques extras para as Forças Armadas nacionais".

    Na última segunda-feira, surgiu que o Comitê de Segurança do Gabinete da Índia (CCS) aprovou o acordo de US$ 1,93 bilhão para adquirir tanques de batalha 464 T-90MS (MBTs), de acordo com o site Jane's Defence Weekly. Nos próximos meses, os ministérios de defesa da Índia e da Rússia assinarão um contrato relevante, disseram fontes à página.

    O T-90MS é o mais recente upgrade para a família de tanques clássicos T-90. Seu fabricante, a Uralvagonzavod, diz que a versão MS tem melhor proteção, maior mobilidade e sistemas eletrônicos aprimorados. A distinção mais notável é a torre estendida do tanque, que fornece armazenamento para rodadas adicionais e protege melhor a tripulação.

    A Índia é o maior operador estrangeiro do T-90, com 1.650 tanques estimados em serviço militar desde o início dos anos 2000. A maioria deles foi montada na Fábrica de Veículos Pesados (HVF) da Índia sob licença russa.

    Nova Déli tem confiado em armas soviéticas e russas há décadas, sejam pequenas armas ou aviões de combate e embarcações navais. Ultimamente, a Índia e a Rússia assinaram uma série de acordos de armas cobrindo uma ampla gama de sistemas de armas.

    No ano passado, a Índia concordou com um contrato de US$ 5,43 bilhões para comprar cinco sistemas avançados de defesa aérea S-400, desafiando ameaças de potenciais sanções de Washington. Além disso, foi relatado que a Rússia vai arrendar um submarino de mísseis balísticos da classe Akula para a Marinha Indiana, para ajudar a eliminar um navio submarino similar até 2025.

    Não é só: a Ordnance Factory Board (OAB) da Índia e a Kalashnikov Concern, da Rússia, inauguraram uma fábrica local licenciada para produzir 750.000 AK-203 — a mais recente atualização do comprovado rifle de assalto de 7,62 mm. A arma substituirá o rifle de emissão padrão do Exército Indiano, o INSAS.

    O Exército indiano precisa de tanques adicionais para serem enviados a Punjab e Rajasthan, ambos estados que fazem fronteira com o Paquistão, informou o jornalista militar Shiv Aroor. Os militares "há muito tempo declaram a necessidade de suprimentos mais rápidos", já que a Fábrica de Veículos Pesados não consegue montar o T-90 a partir de kits importados no ritmo necessário, explicou à RT, acrescentando que "é o grande tanque de guerra do Exército".

    Embora os fabricantes dos EUA tenham feito "muito bem" na última década e meia no mercado indiano de defesa, a Rússia se esforça para obter contratos de alto valor "em que os EUA não participam", acrescentou.

    Mais:

    Caça Su-57 pode ter a Índia como um dos seus principais destinos, diz ministro russo
    750 mil rifles e 1 cliente: Rússia celebra estratégia de exportação de 'mortíferos' AK-203
    Paquistão espera que a Rússia ajude a reduzir as tensões com a Índia, diz embaixador
    Tags:
    segurança, defesa, militares, relações bilaterais, tanque, T-90, Uralvagonzavod, Kremlin, Shiv Aroor, Rússia, Índia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar