10:12 10 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Tubarão (imagem referencial)

    Mulher leva 70 pontos na cabeça após ser mordida por tubarão em tanque (FOTO)

    © CC BY 2.0 / Lwp Kommunikáció / Cápák hete (2014)
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1 0 0
    Nos siga no

    Essa mulher teve sorte de sair viva após ter sido atacada na cabeça por um tubarão durante mergulho em um aquário no nordeste da província chinesa de Liaoning.

    A vítima, chamada pela mídia local de Nana, estava participando na sexta-feira (5) de uma aula de mergulho no Dalian Laohutan Ocean Park, quando um tubarão-touro (Carcharias taurus) a mordeu na cabeça, informou Asia One.

    Nana sofreu vários ferimentos em todo o couro cabeludo, testa e mandíbula e teve que ser levada às pressas ao hospital.

    Nas fotos é possível ver o estrago que a mordida do tubarão fez, causando cortes profundos no rosto e cabeça da mulher. Ela recebeu mais de 70 pontos durante uma operação de quatro horas e ainda permanece em observação no hospital, comunicou a mídia.

    O tanque em que a mulher estava nadando prendia esses predadores, que são conhecidos por não representarem ameaça a humanos.

    Após a mordida, o tubarão largou a cabeça da vítima, disse um funcionário do estabelecimento a repórteres.

    ​Mulher mordida por tubarão, durante aula de mergulho no aquário, leva 70 pontos

    A mídia revela que um comunicado, supostamente do gerente do parque aquático, informa que o clube de mergulho iria cobrir todas as despesas cirúrgicas e estéticas necessárias, além de uma lição de teoria de mergulho.

    Mais:

    Tubarão-baleia encalha em praia do Equador e pescadores o devolvem ao mar (FOTOS, VÍDEO)
    Mulher desencalha com próprias mãos tubarão em praia dos EUA (VÍDEO)
    Remadores se encontram com tubarão-mako na Flórida (VÍDEOS)
    Tubarão-elefante de 6 metros é visto 'cedo demais' em águas britânicas (FOTO)
    Tags:
    mergulho, ferimento, mordida, tubarão, Liaoning, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar