16:56 24 Março 2019
Ouvir Rádio
    Carros da polícia na área cercada da mesquita Al Noor em Christchurch, Nova Zelândia, 15 de março de 2019

    Polícia fecha hospital na Nova Zelândia após receber ameaça

    © AFP 2019 / Radio New Zealand
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1 0 0

    A polícia neozelandesa fechou por três horas o hospital de Hawke's Bay por três horas após receber um telefonema ameaçador.

    Neste sábado (16), a polícia da Nova Zelândia anunciou na sua conta no Twitter que fechou um hospital localizado na Ilha Norte, uma das maiores ilhas do país, depois de receber uma ligação telefônica ameaçadora não identificada às 15h00, horário local (23h00, horário da Brasília).

    Um porta-voz da polícia disse que foi realizado um trabalho para esclarecer exatamente a situação no hospital de Hawke's Bay, mas como medida de precaução a entrada e saída do hospital estão proibidas.

    Os policiais não forneceram mais informações nem especificaram se o alerta está relacionado com os tiroteios ocorridos em 15 de março na cidade de Christchurch, que deixaram 50 pessoas mortas.

    Após três horas de encerramento, o hospital foi reaberto, informou a mídia local. "Foi determinado que não há ameaça para os funcionários do hospital ou para o público", revelou a polícia.

    Ao menos 50 pessoas foram mortas e quase 50 pessoas foram hospitalizadas após os tiroteios ocorridos em 15 de março nas mesquitas de Linwood Masjid e Al Noor na cidade neozelandesa de Christchurch. A polícia deteve quatro pessoas, três homens e uma mulher, que supostamente podem ter estado envolvidos no ataque contra mesquitas da Nova Zelândia. Um deles já foi acusado de homicídio.

    Mais:

    'Brasil condena totalmente essa crueldade', diz Bolsonaro após ataques na Nova Zelândia
    Mesquitas na mira de assassinos na Nova Zelândia
    Ataques a mesquitas na Nova Zelândia
    Tags:
    hospital, polícia, Nova Zelândia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar