08:29 21 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Oficiais da Marinha indiana (foto de arquivo)

    Marinha da Índia comenta declarações do Paquistão sobre detecção de seu submarino

    © AP Photo / Rafiq Maqbool
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Escalada de tensões entre Índia e Paquistão (11)
    230

    A Marinha da Índia qualificou como "propaganda" as informações surgidas na véspera na web de que a Marinha paquistanesa teria frustrado a entrada de um submarino indiano em suas águas.

    "A Marinha da Índia não presta atenção nessa propaganda. Nosso posicionamento continua o mesmo", comunicou nesta quarta-feira (6), representante da Marinha indiana a jornalistas. 

    Anteriormente, vários veículos de informação paquistaneses haviam comunicado que, na madrugada de terça-feira (5), a Marinha do país detectou um submarino indiano de tecnologia avançada, tendo impedido sua tentativa de entrar nas águas territoriais paquistanesas e forçado sua saída. Segundo a mídia, este teria sido o segundo incidente deste tipo desde 2016.

    As tensões nas relações entre a Índia e o Paquistão se agravaram nas últimas semanas. Em 14 de fevereiro, um ataque suicida matou 45 agentes da Polícia Militar indiana na região de Caxemira. A responsabilidade pelo ataque foi reivindicada por um grupo islamista que opera na região. 

    Em seguida, a Índia atacou posições desse grupo no território paquistanês, ao que a Força Aérea do Paquistão respondeu disparando contra instalações militares indianas. Nova Deli e Islamabad anunciaram também a derrubada de aviões dos dois lados durante combates aéreos. 

    Tema:
    Escalada de tensões entre Índia e Paquistão (11)

    Mais:

    Índia vai equipar Su-30MKIs com bombas israelenses de alta precisão
    Especialista revela destino da Terra perante uma guerra nuclear entre Índia e Paquistão
    Paquistão espera que a Rússia ajude a reduzir as tensões com a Índia, diz embaixador
    Tags:
    Marinha, tensão, submarino, Paquistão, Índia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar