04:07 20 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Extração de petróleo

    Índia caminha para ser o maior parceiro petrolífero da Venezuela graças aos EUA

    CC0 / Pixabay
    Ásia e Oceania
    URL curta
    6280
    Nos siga no

    As importações da Índia de petróleo venezuelano aumentaram 66% na primeira quinzena de fevereiro para 620 mil barris por dia. O país asiático impulsionou suas compras da nação caribenha depois que os EUA pararam as remessas de Caracas.

    As refinarias indianas Reliance Industries e Nayara Energy estão impulsionando o aumento de importação. A Venezuela enviou o seu ministro do petróleo, Manuel Quevedo, à Índia para convencer os refinadores a dobrarem suas compras de petróleo.

    "Estamos vendendo mais de 300 mil barris por dia a compradores indianos", declarou Quevedo na segunda-feira em Nova Déli, acrescentando: "Queremos dobrar essa quantia".

    Dois grandes petroleiros partiram na segunda-feira do terminal Jose, da Venezuela, carregando cargas para os portos indianos.

    A nação sul-americana, que tem os maiores recursos petrolíferos do mundo, voltou o seu foco para seu segundo maior consumidor, a Índia, desde que os EUA impuseram sanções contra a petrolífera estatal venezuelana PDVSA.

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aprovou sanções em 28 de janeiro, destinadas a reduzir o apoio financeiro ao presidente venezuelano Nicolás Maduro.

    Como resultado, as exportações de petróleo venezuelano caíram para 1,12 milhão de barris diários na primeira quinzena de fevereiro, queda de 9,2% em comparação com o mesmo período de janeiro.

    Segundo dados do Refinitiv Eikon, a Venezuela exportava cerca de 1,4 milhão de barris nos meses que antecederam as sanções.

    Mais:

    2 aviões de acrobacia aérea caem na Índia (VÍDEO, FOTOS)
    Com aumento de violência, Índia envia unidades armadas para fronteira com Mianmar
    Mídia: Índia vai comprar 21 caças russos MiG-29
    Tags:
    sanções, relações bilaterais, petróleo, Nayara Energy, Reliance Industries, PDVSA, Manuel Quevedo, Donald Trump, Nicolás Maduro, Estados Unidos, Venezuela, Índia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar