16:44 18 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Starbucks – uma das maiores redes de cafetarias norte-americanas que tem cerca de 20 mil lojas por todo o mundo

    Empresa chinesa com apenas 1 ano no mercado planeja ultrapassar Starbucks na China

    © flickr.com / d'n'c
    Ásia e Oceania
    URL curta
    7102

    Após apenas um ano de negócios, a startup Luckin Coffee anunciou nesta quinta-feira (3) a abertura de 2.500 lojas para tomar da Starbucks o posto de maior cadeia de café da China.

    A companhia disse que planeja ter mais de 4.500 lojas na China até o final de 2019, ultrapassando a gigante americana do café, que tem mais de 3.600 lojas em todo o país.

    A China é o segundo maior mercado da Starbucks depois dos Estados Unidos. A Luckin desafiou o domínio da cadeia de café dos EUA no país ao apelar para os jovens interessados ​​em tecnologia que preferem pedir café usando seus smartphones.

    A startup chinesa também está contando com descontos pesados ​​para os consumidores, uma tática usada por outras startups locais, como a Didi-Chuxing, um aplicativo de transporte que desalojou a Uber do mercado chinês.

    "O que queremos no momento é escala e velocidade", disse o diretor de marketing da Luckin, Yang Fei. "Não faz sentido falar em lucro", disse ele, acrescentando que a empresa continuará oferecendo subsídios para atrair clientes nos próximos anos.

    A sede da China por café aumentou nos últimos anos — uma tendência alimentada por jovens que estudaram ou trabalharam no exterior.

    Em 2017, as vendas de café da China atingiram cerca de 30 bilhões de yuans (cerca de US$ 4,4 bilhões), e devem chegar a 1 trilhão de yuans até 2025, segundo a consultoria Qianzhan.

    Mais:

    China não descarta uso de força em caso de interferência externa na questão de Taiwan
    Mídia: China constrói antena comparada a Nova York para comunicação com submarinos (FOTO)
    Inovação Made in China: Pequim lidera pedidos de propriedade intelectual no mundo
    Retirada dos EUA da Síria seria um plano estratégico para prejudicar China?
    Analista: saída dos EUA da Parceria Transpacífico permite à China dominar no Pacífico
    Tags:
    Starbucks
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar