17:48 20 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Presidente de Taiwan Tsai Ing-wen acena para apoiadores.

    Taiwan manda recado pra Xi: 'Nunca aceitaremos a política de um país dois sistemas'

    © REUTERS / Stephen Lam
    Ásia e Oceania
    URL curta
    5314

    Em resposta ao discurso do presidente chinês, Xi Jinping que reiterou que a China "não prometerá renunciar ao uso da força" para eventualmente unificar os dois lados do Estreito de Taiwan, a presidente Tsai Ing-Wen afirmou que Taiwan "nunca aceitará o conceito de 'um país, dois sistemas'.

    Tsai falou durante pronunciamento no escritório presidencial de Taiwan em Taipé nesta quarta-feira, depois que Xi discursou no Grande Salão do Povo de Pequim para comemorar o 40º aniversário da "Mensagem aos Compatriotas em Taiwan", um documento publicado no dia em que os EUA e a China estabeleceram relações diplomáticas formais e propuseram o diálogo e o intercâmbio entre os dois países ao invés do confronto militar. Washington e Pequim estabeleceram laços somente depois que os EUA romperam seus laços formais com Taiwan. Até hoje, os EUA não têm embaixada oficial em Taipei e o Instituto Americano não oficial de Taiwan presta serviços consulares.

    Apesar de Xi insistir que "é um fato legal que ambos os lados do Estreito pertençam a uma China, e não possam ser modificados por ninguém ou qualquer força", seu discurso foi em certa medida conciliatório, exigindo discussão e aumento da cooperação econômica.

    Tsai, no entanto, não ficou comovida. "A maioria dos taiwaneses se opõe firmemente ao conceito [de um país, dois sistemas]. Esse é o "consenso de Taiwan ", disse ela, segundo o jornal Taipei Times.

    Muito atrito vem da ideia de "consenso" nos assuntos de Taiwan-China — o governo de Tsai resistiu a décadas recusando-se a ratificar o chamado "Consenso de 1992", um acordo entre a China e o Partido Nacionalista Chinês (KMT) de Taiwan. Tsai é membro do Partido Democrático Progressista.

    Tsai também criticou Xi por convidar partidos políticos e outros grupos e indivíduos em Taiwan para discutir questões através do Estreito, dizendo que as negociações entre a China e Taiwan devem ser feitas de governo a governo, como entre dois Estados iguais. A China continental deve reconhecer a existência da República da China (nome formal de Taiwan), negociar com seu governo e respeitar a democracia que seu povo criou, disse ela.

    Tags:
    Kuomitang, Partido Nacionalista Chinês, Xi Jinping, Taipei, Pequim, Washington, China, Taiwan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar