20:45 13 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Linha de montagem da GM.

    EUA: China concordou em derrubar impostos de 40% sobre carros americanos

    © AP Photo / Paul Sancya, file
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1126

    A trégua tarifária entre os EUA e a China inclui um compromisso de Pequim de derrubar imediatamente as tarifas de 40% sobre os automóveis dos EUA, disse o diretor do Conselho Nacional de Economia, Larry Kudlow, a jornalistas em uma teleconferência.

    O prazo de 90 dias para os Estados Unidos e a China concluírem uma trégua comercial começará em 1º de janeiro, disse Kudlow. O representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, será o principal negociador das negociações com a China, acrescentou.

    O calendário de reuniões entre autoridades dos EUA e da China ainda não foi definido, mas as negociações serão muito rápidas, disse Kudlow. Ele tambpem observou que o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, disse que a China imediatamente começará a derrubar tarifas e barreiras não-tarifárias, incluindo impostos de 40% sobre os automóveis dos EUA. 

    "Esperamos que essas tarifas caiam para zero", afirmou.

    A China também concordou em abordar questões estruturais relacionadas à segurança cibernética e hacking cibernético, disse Kudlow.

    Kudlow disse que as atividades econômicas "predatórias" da China, como as iniciativas "Belt and Road", foram abordadas nas negociações comerciais, acrescentando que essas conversas continuariam.

    Durante a cúpula do G20 no sábado, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o presidente da China, Xi Jinping, concordaram em estabelecer uma trégua na escalada da guerra comercial. Trump suspendeu os planos para elevar as tarifas de US$ 200 bilhões em produtos chineses de 10% para 25% a partir de 1º de janeiro de 2019, a fim de abrir caminho para negociações comerciais com Pequim, mas alertou que se as negociações não forem bem sucedidas em três meses, as tarifas serão aumentadas conforme planejado.

    Tags:
    G20, Xi Jinping, Donald Trump, Larry Kudlow, Robert Lighthizer, Estados Unidos, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik