04:12 17 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Caças sul-coreanos KF-16

    Coreia do Sul envia 10 caças após incursão de avião militar chinês

    CC BY-SA 2.0 / Forças Armadas da República da Coreia / Força Aérea da República da Coreia
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 51

    Como sinal de advertência, Seul enviou uma dezena de caças para seguir os movimentos de um avião militar da China que entrou repetidamente e sem aviso na Zona de Identificação de Defesa Aérea (ADIZ, na sigla em inglês).

    Conforme mencionado pela mídia Yonhap, citando o Estado-Maior Conjunto, a aeronave chinesa entrou na área às 11h do horário local (7h, horário de Brasília), a noroeste da ilha de Jeju.

    Depois foram realizadas mais duas incursões, uma entrando pela cidade sul-coreana de Pohang e a outra através de Ieodo (um recife submerso ao sul de Jeju, também conhecido como Rochedo de Socotra), antes de finalmente deixar a zona às 15h53 (11h53, horário de Brasília).

    Está foi a segunda entrada não autorizada em menos de um mês, sendo que a primeira foi registrada no dia 29 de outubro.

    As áreas da ADIZ não coincidem com o espaço aéreo de um país nem estão sujeitas a leis internacionais.

    Para garantir uma identificação e controle antecipado do espaço aéreo, e desse modo evitar a infiltração de aeronaves hostis, diferentes Estados definem como tal uma parte do espaço aéreo por razões de segurança nacional.

    Mais:

    Mídia: avião militar dos EUA entrou no espaço aéreo sobre mar Negro
    EUA advertem Rússia sobre risco de novos incidentes no espaço aéreo da Síria
    Como Força Aérea dos EUA poderia invadir espaço aéreo norte-coreano?
    'Escalação sistemática': Ucrânia fecha espaço aéreo sobre mar Negro
    Tags:
    avião militar, espaço aéreo, caças, invasão, Estado-Maior Conjunto, Pohang, Coreia do Sul, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik