11:32 13 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    O fundador do grupo Alibaba Jack Ma no Fórum Mundial de Davos.

    Black Friday chinesa quebra recorde e movimenta US$ 30,8 bilhões

    © AP Photo / Markus Schreiber
    Ásia e Oceania
    URL curta
    270

    As lojas chinesas quebraram o recorde anterior e totalizaram um total de US$ 30,8 bilhões em vendas neste domingo (11) - uma cifra 27% maior do que o atingido no ano passado.

    O resultado derruba as previsões pessimistas que rondavam a segunda maior economia do mundo — que está em meio a uma guerra tarifária com os Estados Unidos. 

    Conhecido como o "Dia dos Solteiros", a versão chinesa da Black Friday teve direito a um telão do Alibaba em Xangai mostrando os números das vendas em tempo real. 

    O CEO do Alibaba Group, Daniel Zhang, disse que os resultados refletem "a força e a ascensão da economia chinesa".

    Já Ren Xiaotong, um contador de 27 anos de Pequim, disse que os preços foram aumentados recentemente para fazer uma falsa promoção.

    Mas no final, seu ceticismo não o impediu de participar.

    "O Dia dos Solteiros é diferente agora — tem mais truques do que antes", disse Ren. "Você só salvar algumas dezenas de yuans no final. Dito isto, eu ainda comprei um par de sapatos, simplesmente para celebrar o festival."

    Mais:

    China aumenta importação de petróleo para um nível sem precedentes
    EUA contra China: qual é o verdadeiro 'pomo da discórdia' entre as duas potências?
    China pretende dobrar comércio agrícola com Seul e Tóquio em 10 anos
    China e queda de preço do petróleo fazem bolsa de Nova York cair mais uma vez
    Dragão asiático se instalando na América Latina: como China conquista economia argentina?
    Marinha de Taiwan comissiona 2 navios de guerra feitos nos EUA em meio a tensões com China
    O que Japão, Coreia do Sul e China estão à procura na América Latina?
    Tags:
    China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik