03:32 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Trilhos de ferrovia (imagem ilustrativa)

    Garantia de ferro: por que coreanos têm pressa de ligar redes ferroviárias

    © Sputnik / Alexandr Kryazhev
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3170

    O acordo, alcançado hoje (15) no decorrer das negociações intercoreanas, sobre a realização da cerimônia de ligação entre as redes ferroviárias está ligado, provavelmente, à preparação para dificuldades nas conversações entre os EUA e a Coreia do Norte sobre desnuclearização, declarou o professor universitário sul-coreano Park Jongchol.

    Se em 6 de novembro, nas eleições intermediárias, Donald Trump perder, ele será menos ativo na questão do desarmamento nuclear e do diálogo com Pyongyang. Por isso as Coreias do Sul e do Norte estão interessadas em reforçar o mais rápido possível a base da cooperação não ligada às sanções internacionais e receber o apoio dos EUA e da comunidade internacional em geral.

    "O Sul e o Norte [as Coreias do Sul e do Norte] agora tentam se assegurar contra o reforço, após as eleições intermediárias nos EUA, das forças dispostas negativamente em relação à desnuclearização da península coreana e às mudanças nas relações entre os EUA e a Coreia do Norte", comunicou à Sputnik o professor Park Jongchol.

    Anteriormente, a passagem de teste de um trem sul-coreano entre as duas Coreias não se realizou por causa da posição do Comando da ONU chefiado por um general norte-americano, que anunciou a necessidade de permissão prévia para atravessar a fronteira. Desta vez os sul-coreanos planejam se preparar minuciosamente, consultando previamente os países interessados e órgãos envolvidos.

    Segundo o professor sul-coreano, o fato de que o trem de teste passará, antes de mais, ao longo da costa ocidental da península coreana fala da intenção da Coreia do Sul de juntar de modo prioritário as ferrovias Transcoreana e Trans-chinesa. Entretanto, Pyongyang também está interessada na modernização desse caminho, visto que a maior parte do comércio com a China passa por aí.

    Park Jongchol comentou que o líder norte-coreano, Kim Jong-un, se manifestou pela fabricação em massa de vagões de carga e de passageiros e usar travessas de alta qualidade, esperando um aumento significativo da velocidade de circulação e a finalização antecipada da investigação.

    Por outro lado, o especialista assinalou que a modernização do ramo oriental, com ligação posterior à ferrovia Transiberiana, é menos atraente do que a construção de gasoduto, oleoduto ou linhas elétricas nesta direção. Esse fato colocará o ramo em um papel secundário.

    Além disso, Seul ainda não está pronta para o lançamento de trens, devendo o ramo oriental da parte do Sul estar acabado em 2020. No entanto, a ligação entre ferrovias neste trecho estimulará o interesse pelo uso das ferrovias coreanas.

    "A Coreia do Norte gostaria também de usar investimentos sul-coreanos em ferrovias como forma de atrair capital chinês e russo também. Se o Sul construir caminhos de ferro com os seus materiais de alta qualidade, é muito provável que a China e a Rússia invistam ainda mais nas ferrovias norte-coreanas", opina Park Jongchol.

    As Coreias do Sul e do Norte chegaram a acordo para ligar e modernizar os caminhos de ferro e rodovias ao longo das costas oriental e ocidental da península coreana ainda em abril de 2018. Em junho, eles efetuaram vários encontros dedicados a essa questão. Em julho, as Coreias realizaram exames conjuntos dos trechos de ligação entre as ferrovias.

    Na Declaração de Pyongyang, os líderes do Sul e do Norte confirmaram a intenção de cooperar nas áreas dos caminhos de ferro e rodovias. Nas últimas negociações eles conseguiram definir o prazo da cerimônia de ligação das ferrovias para fim de novembro ou início de dezembro.

    Mais:

    É hora de pensar em levantar as sanções aplicadas à Coreia do Norte, diz diplomata russo
    Coreia do Norte quer abolir todas as armas nucleares e fim da guerra, afirma Moon
    Pompeo e Kim acordam medidas para desnuclearização da Coreia do Norte
    Ativistas sul-coreanos enviam dezenas de balões com propaganda para Coreia do Norte
    Tags:
    construção, investimento, conversações, ligação, ferrovias, eleições, Kim Jong-un, Donald Trump, Rússia, China, EUA, Península da Coreia, Coreia do Sul, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik