00:22 18 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Líder norte-coreano, Kim Jong-un, durante a sessão de fotos no âmbito da cúpula histórica entre os EUA e a Coreia do Norte em Singapura, em 12 de junho de 2018

    Kim Jong-un decide se tornar amigo dos católicos

    © AP Photo / Evan Vucci
    Ásia e Oceania
    URL curta
    682

    O líder norte-coreano, Kim Jong-un, convidou o Papa Francisco para visitar Pyongyang, comunicou a agência Reuters.

    Segundo o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, ele entregará ao Papa Francisco da Igreja Católica o convite do líder norte-coreano. Moon se encontrará com o Papa no Vaticano entre 17 e 18 de outubro para pedir a benção e apoio ao estabelecimento de paz na península coreana e para discutir formas de cooperação futura com o Vaticano.

    O gesto de Kim Jong-un visa sublinhar sua intenção de estabelecer paz na península coreana, segundo Reuters

    O líder norte-coreano comunicou ao presidente da Coreia do Sul querer convidar para visitar Pyongyang o Papa Francisco durante a terceira cúpula intercoreana em setembro.

    Anteriormente, o representante do Vaticano, Pietro Parolin, declarou que na Basílica de São Pedro será realizada missa especial pela paz na península.

    Atualmente, não há relações diplomáticas oficiais entre o Vaticano e a Coreia do Norte. A Constituição norte-coreana garante a liberdade religiosa aos cidadãos. Porém, é proibida atividade de entidades religiosas, com exceção das que são controladas pelo país.

    Mais:

    Kim Jong-un chama inspetores para comprovar fim do polígono nuclear
    Pompeo e Kim acordam medidas para desnuclearização da Coreia do Norte
    'Ficamos enamorados', diz Trump sobre Kim Jong-un
    Trump diz ter recebido 'carta extraordinária' de Kim Jong-un (FOTO)
    Tags:
    liberdade religiosa, paz, amizade, Igreja Católica, Papa Francisco, Moon Jae-in, Kim Jong-un, Península Coreana, Coreia do Sul, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik