17:18 23 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 0 0
    Nos siga no

    Um número de no mínimo 100 pessoas fugiu de uma prisão na província de Sulawesi Central na Indonésia após o diretor da instituição ter se recusado a deixá-los procurar por seus parentes em meio ao terremoto que matou mais de 800 pessoas no país.

    De acordo com o jornal local Jakarta Post, 342 presos atearam fogo a uma prisão após o governador rejeitar o pedido de ajuda a seus parentes que vivem nas áreas afetadas pelo terremoto na ilha.

    A rebelião teve como consequência a fuga de 100 detentos que escaparam durante a confusão, segundo a rede de televisão Kompas.

    A emissora ainda afirmou que o fogo causou danos sérios à prisão e destruiu grandes áreas do prédio, o que impediria que os guardas mantivessem a segurança do local e impedissem as fugas.

    Na sexta-feira (28), um forte terremoto de 7,5 pontos na escala richter atingiu a ilha de Sulawesi, na Indonésia. O tremor foi seguido por um outro terremoto de 5,8 pontos e um tsunami de 2 metros de altura que atingiu cidades como Palu e Dongalla.

    Os números mais recentes apontam a morte de 830 pessoas.

    Mais:

    Mulher reclama de som alto em mesquita e é presa na Indonésia
    Terremoto destrói gravemente povoação indonésia na ilha de Lombok (VÍDEO)
    Número de mortos devido ao terremoto e tsunami na Indonésia se aproxima de 1.000
    Indonésia: número de mortos por terremoto e tsunami chega a 420
    Tags:
    tsunami, terremoto, Kompas, Jakarta Post, Sulawesi, Indonésia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar