06:28 20 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Encontro do presidente sul-coreano, Moon Jae-in, com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong un, em Pyongyang, em 19 de setembro de 2018

    Sul-coreanos aprovam terceiro encontro entre líderes das duas Coreias

    © AP Photo
    Ásia e Oceania
    URL curta
    350

    Sete em cada dez sul-coreanos, 71,6 por cento, consideraram positiva a cúpula inter-coreana realizada esta semana em Pyongyang, de acordo com uma pesquisa da Realmeter citada pela Yonhap.

    Nos últimos dias 18 e 19, o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, realizaram uma reunião em Pyongyang para discutir detalhes da reaproximação entre os dois países, que vivem a expectativa de firmar um acordo de paz após décadas de suspensão do conflito na península.

    De acordo com uma sondagem da empresa Realmeter, apenas 22,1 por cento dos entrevistados na Coreia do Sul tiveram uma avaliação negativa desse encontro.

    Após a cúpula de Pyongyang, Moon e Kim anunciaram um acordo para acabar com os exercícios de guerra em larga escala na península e os vôos perto da zona desmilitarizada entre as duas Coreias.

    O líder norte-coreano também aceitou a entrada de especialistas internacionais para supervisionar o fechamento das instalações de lançamento de mísseis em Dongchang-ri, concordando também em fechar permanentemente as instalações nucleares em Yongbyon, desde que haja "ações recíprocas", que não especificou, por parte dos Estados Unidos.

    Mais:

    EUA reconhecem identidade de restos mortais de dois oficiais mortos na Guerra da Coreia
    Rússia: EUA controlaram Conselho de Segurança da ONU com sanções contra Coreia do Norte
    EUA acusam Rússia de violar sanções contra Coreia do Norte
    EUA aprovam venda de US $ 2,6 bilhões em aeronaves e mísseis para a Coreia do Sul
    Tags:
    guerra, paz, acordo, Kim Jong-un, Moon Jae-in, Dongchang-ri, Yongbyon, Estados Unidos, Pyongyang, península coreana, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Coreia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik