09:59 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Um policial paquistanês fica de guarda no telhado do edifício do Parlamento durante sessão especial (arquivo)

    Paquistão convoca diplomata indiano após morte de aldeão na Caxemira

    © AFP 2018 / Farooq NAEEM
    Ásia e Oceania
    URL curta
    152

    O Ministério das Relações Exteriores do Paquistão convocou o vice-comissário indiano JP Singh pela segunda vez em quinze dias, em meio a relatos de que soldados indianos teriam assassinado um aldeão paquistanês na disputada região da Caxemira, no Himalaia.

    O Ministério das Relações Exteriores do Paquistão disse em um comunicado que as tropas indianas mataram Abdur Rauf em Kotkotera ao longo da Linha de Controle enquanto ele estava pastoreando animais.

    O Paquistão culpou a Índia pelo alvejamento deliberado da população civil e chamou o ato de "deplorável e contrário à dignidade humana e às leis internacionais de direitos humanos e humanitária".

    "As violações do cessar-fogo por parte da Índia são uma ameaça à paz e segurança regionais e podem levar a um erro de cálculo estratégico", acrescentou a Pasta.

    O ministério afirmou ainda que as forças indianas mataram 32 civis paquistaneses inocentes desde o início de 2018.

    "[Em 2018] as Forças Indianas realizaram mais de 2.000 violações de cessar-fogo ao longo da Linha de Controle e do Limite de Trabalho, resultando no martírio de 32 civis inocentes, enquanto feriam outras 122. Esta escalada sem precedentes nas violações do cessar-fogo pela Índia continua segue 2017, quando as forças indianas cometeram 1.970 violações do cessar-fogo", continua a nota.

    No entanto, contrariamente às alegações do Paquistão, a Índia tem culpado as forças paquistanesas por violações do cessar-fogo.

    "Houve 942 violações de cessar-fogo ao longo da linha de controle até 23 de julho. Em 2017, houve 860 violações", disse Subhash Bhamre, ministro de Defesa da Índia, ao Parlamento em 30 de julho.

    Tropas paquistanesas e indianas frequentemente trocam tiros na Caxemira ao longo da Linha de Controle designada pela ONU, embora nos últimos dois anos o número de violações de cessar-fogo de ambos os lados tenha aumentado. Os dois lados assinaram um acordo de cessar-fogo em 2003 para manter a paz na fronteira.

    Tags:
    Linha de Controle e do Limite de Trabalho, ONU, Ministério da Defesa da Índia, Ministério das Relações Exteriores da Índia, Ministério das Relações Exteriores do Paquistão, Subhash Bhamre, Abdur Rauf, Índia, Paquistão, Caxemira, Kotkotera
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik