21:53 24 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Míssil balístico Shaheen-III do Paquistão durante desfile militar em Islamabad (foto de arquivo)

    Aliado? EUA promete cancelar ajuda de US$ 300 milhões ao Paquistão

    © AP Photo/ Anjum Naveed
    Ásia e Oceania
    URL curta
    649

    Os militares dos EUA planejam cancelar uma ajuda de US$ 300 milhões ao Paquistão devido à falta de "ações decisivas" de Islamabad em apoio à estratégia americana na região, disse o Pentágono no último sábado.

    Os EUA têm pressionado o Paquistão a reprimir os paraísos de militantes no país e anunciaram o congelamento da ajuda no início do ano que, segundo uma autoridade, poderia valer quase US$ 2 bilhões.

    O Departamento de Defesa dos EUA tentou cortar a ajuda em US$ 300 milhões "devido à falta de ações paquistanesas decisivas em apoio à Estratégia do Sul da Ásia", disse o tenente-coronel Kone Faulkner em um e-mail à Agência AFP.

    "Continuamos a pressionar o Paquistão a atacar indiscriminadamente todos os grupos terroristas", comentou Faulkner, acrescentando que o último pedido de corte de ajuda estava pendente de aprovação do Congresso.

    O anúncio foi feito dias antes de o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, visitar Islamabad para se encontrar com o novo primeiro-ministro Imran Khan.

    O Paquistão tem travado campanhas ferozes contra grupos militantes locais e diz que perdeu milhares de vidas e gastou bilhões de dólares em sua longa guerra contra o extremismo.

    Mas autoridades dos EUA acusam Islamabad de ignorar ou mesmo colaborar com grupos que atacam o Afeganistão de portos seguros ao longo da fronteira entre os dois países.

    A Casa Branca acredita que a agência de Inteligência Inter-Serviços do Paquistão e outros órgãos militares há muito ajudaram a financiar e armar o Talibã por razões ideológicas, mas também para conter a crescente influência indiana no Afeganistão.

    Também acredita-se que uma repressão paquistanesa poderia ser crucial para decidir o resultado da longa guerra no Afeganistão.

    Mais:

    Ataque suicida no Paquistão atinge ônibus com cidadãos chineses
    Partido de centro vence eleições parlamentares no Paquistão
    Compra de caças-bombardeiros russos pelo Paquistão ameaça Índia, alega imprensa
    Tags:
    diplomacia, política, ajuda financeira, jihadismo, terrorismo, Talibã, Imran Khan, Kone Faulkner, Mike Pompeo, Estados Unidos, Afeganistão, Paquistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik