08:04 14 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi (arquivo)

    China apela à comunidade global contra sanções unilaterais

    © Sputnik / Iliya Pitalev
    Ásia e Oceania
    URL curta
    10153

    A China apela à comunidade internacional para que resista a sanções unilaterais, que alguns países tendem a introduzir. O país ainda pede que se mantenham as soluções políticas nos conflitos, disse o Ministério das Relações Exteriores chinês nesta terça-feira (28).

    A declaração foi feita através de um documento que ressalta o posicionamento do país para a próxima Assembleia Geral da ONU.

    A 73ª sessão da Assembleia Geral da ONU começa em 18 de setembro, já o Debate Geral no alto nível terá início em 25 de setembro e durará nove dias úteis.

    "A comunidade internacional deve estar comprometida com a resolução política de questões de importantes, intensificar a diplomacia preventiva, apoiar os esforços de mediação da ONU e se opor à ameaça de força ou sanções unilaterais. O Conselho de Segurança, como o núcleo do mecanismo de segurança coletiva internacional, assume a responsabilidade primária pela manutenção da paz e segurança internacionais", afirmou o chancelaria chinesa nesta terça-feira (28).

    Pequim destacou que os Estados membros devem abster-se de "contornar" a autoridade do Conselho de Segurança da ONU.

    Mais:

    Avalanche de cimento 'enterra' trabalhadores na China (IMAGENS FORTES)
    China é acusada de operar rede secreta de influência nos EUA
    Maior avião anfíbio do mundo passa com êxito por testes aéreos na China (FOTOS)
    Mídia: China testa seu novo porta-aviões em alto-mar
    Tags:
    sanções econômicas, Assembleia Geral da ONU, Conselho de Segurança da ONU, ONU, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik