03:49 23 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Navios de guarda costeira da China e do Vietnã no local disputado do mar do Sul da China, maio de 2014 (foto de arquivo)

    Como China e países do Sudeste Asiático tencionam proteger região de forças externas?

    © AFP 2018 / HOANG DINH NAM
    Ásia e Oceania
    URL curta
    251

    A China propõe aos países membros da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) realizar regularmente exercícios navais no mar do Sul da China. Analistas explicam quais são as chances de essa proposta obter uma resposta positiva dos Estados membros da ASEAN.

    Além da realização de exercícios militares conjuntos, Pequim propôs não efetuar manobras com países estrangeiros sem notificação prévia aos outros países da região, informou a agência japonesa Kyodo com referência a fontes diplomáticas.

    "Mesmo antes da realização dos primeiros exercícios navais conjuntos com os países da ASEAN, a China deixa claro que quer que essas manobras sejam regulares. Possivelmente, a última iniciativa chinesa também deve ser analisada no contexto dos esforços conjuntos da China e da ASEAN na criação do código de conduta do mar do Sul da China", disse à Sputnik China Andrei Karneev, do Instituto de Assuntos Asiáticos e Africanos da Universidade Estatal de Moscou.

    O analista lembrou que, no início de agosto, representantes da China e dos países da ASEAN ajustaram o projeto desse documento durante um encontro em Singapura. Muitos observadores sublinharam que os EUA, levando a cabo patrulhas nas zonas disputadas, estão tentando agravar o conflito e criar dificuldades para a realização dos acordos sobre a estabilização da situação nesta região marítima. Deste ponto de vista, o fortalecimento da cooperação em segurança entre os países da região é um passo lógico para aumentar a confiança mútua. O aumento de transparência das atividades militares e, o que é mais importante, a eliminação da influência dos fatores externos tornarão a região mais segura. 

    Ge Hongliang, do Instituto Charhar, um dos maiores centros de pesquisa chineses, está de acordo que a cooperação entre a China e os países do Sudeste Asiático no campo de segurança é um passo positivo. Entretanto, para ele, podem surgir dificuldades na limitação da influência dos países que não pertencem à região.

    "Do ponto de vista da garantia conjunta da estabilidade no mar do Sul da China através dos esforços da China e da ASEAN, a iniciativa da China é muito útil e positiva. Além disso, a realização regular de manobras militares no mar do Sul da China está de acordo com o código de conduta e com a lógica de cooperação entre a China e a ASEAN no campo da segurança", explicou ele.

    Quanto à proposta de notificar sobre a realização das manobras conjuntas com os países que não pertencem à região, Ge Hongliang sublinhou que é de esperar se essa proposta seja incluída no projeto final do código. Além disso, atualmente a ASEAN não pode impedir abertamente a cooperação dos seus países membros com os Estados que não pertencem à associação. É por isso que a coordenação dos interesses das partes será difícil.

    "Avaliando a situação em geral, é possível dizer que a possibilidade de os países membros da ASEAN apoiarem a proposta chinesa é muito alta, mas as partes não conseguirão evitar dificuldades durante as negociações", concluiu o especialista. 

    A China, assim como outros países da região (o Japão, o Vietnã e as Filipinas), tem algumas disputas quanto às fronteiras marítimas e zonas de responsabilidade no mar do Sul da China e no mar da China Oriental. Para a China, as Filipinas e o Vietnã utilizam propositadamente o apoio dos EUA para escalar a tensão na região. Washington, por sua parte, afirma que Pequim está construindo ilhas artificiais, transformando-as em estruturas militares e ampliando assim as suas águas territoriais. A China nega tais acusações.

    Mais:

    China testa base aérea no mar do Sul da China e aterrissa bombardeiros
    Vietnã exige retirada de mísseis chineses do mar do Sul da China
    Tags:
    disputa territorial, segurança, Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), Mar do Sul da China, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik