17:57 09 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Forças de segurança do Afeganistão investigam local de ataque suicida contra mesquita em Cabul

    'Nenhum progresso': EUA esnobam reunião em Moscou pela paz no Afeganistão

    © AP Photo / Massoud Hossaini
    Ásia e Oceania
    URL curta
    717

    Os Estados Unidos não participarão de uma reunião marcada sobre o Afeganistão em Moscou no dia 4 de setembro e acreditam que a iniciativa não trará nenhum progresso em direção a um acordo de paz no país, disse um funcionário do Departamento de Estado dos EUA à Sputnik nesta terça-feira.

    "Os Estados Unidos não pretendem participar da iniciativa de formato de Moscou em 4 de setembro. Por uma questão de princípio, apoiamos iniciativas de propriedade do Afeganistão para promover um acordo de paz no Afeganistão", disse a autoridade do Departamento de Estado.

    "Com base nas reuniões anteriores do 'Formato Moscou', acreditamos que esta iniciativa não deverá produzir nenhum progresso nesse sentido", continuou a mesma fonte.

    Mais cedo nesta terça-feira, o Ministério de Relações Exteriores da Rússia informou que funcionários de 12 países, incluindo os Estados Unidos, foram convidados a participar das consultas em formato de Moscou sobre o Afeganistão em 4 de setembro.

    A reunião planejada será a segunda neste formato e será realizada sob a presidência conjunta da Rússia e do Afeganistão.

    As forças do governo do Afeganistão lutam há muito tempo contra a insurgência do Talibã, bem como contra o grupo terrorista Daesh, com as Forças Nacionais de Defesa e Segurança do Afeganistão realizando operações conjuntas contra o terrorismo em todo o país.

    Mais:

    Presidente do Afeganistão oferece cessar-fogo ao Talibã
    Frustrado com resultados, Trump estaria considerando 'privatizar' a Guerra do Afeganistão
    Nova unidade americana de treinamento expõe velhos problemas no Afeganistão
    Tags:
    terrorismo, acordo de paz, diplomacia, Talibã, Daesh, Moscou, Rússia, Estados Unidos, Afeganistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik