10:47 13 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    O líder norte-coreano, Kim Jong-un e o presidente dos EUA Donald Trump

    Kim Jong-un retruca proposta americana de sanções 'extorsivas' contra sua nação

    © AP Photo / Susan Walsh, Pool
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1172

    Os EUA apresentaram ao Conselho de Segurança da ONU uma proposta de novas sanções internacionais contra Pyongyang "para obter desnuclearização completa e verificável da Coreia do Norte".

    O líder norte-coreano, Kim Jong-un, chamou de "piratarias" as sanções internacionais impostas contra seu país e prometeu que o povo norte-coreano continuará unido contra "forças inimigas", comunicou a Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA).

    "A enorme campanha para construir uma região turística na beira-mar de Wonsan reflete o nosso esforço contra forças inimigas que procuram sufocar nossas pessoas com sanções extorsivas e bloqueios. Estamos engajados no combate mortal para defender nosso partido e para construir uma vida feliz para o nosso povo", o presidente norte-coreano declarou durante visita à região turística Wonsan-Kalma, situada na costa sudeste do país.

    Kim Jong-un ordenou certificação de que o projeto será concluído até 10 de outubro de 2019, dia em que será celebrado o 74° aniversário da governança do Partido dos Trabalhadores da Coreia.

    A zona turística se situa na península Kalma, perto do aeroporto que leva o mesmo nome da península. Em 2016, é sediou o festival internacional de aviação. Vários hotéis e outras infraestruturas serão construídos com vista para uma praia que abrange 4 km, ao longo de parques e lagos artificiais.

    No dia 3 de agosto, os EUA propuseram novas sanções contra Coreia do Norte ao Conselho de Segurança da ONU "para obter desnuclearização completa e verificável da Coreia do Norte".

    A Coreia do Norte já se deparou com várias rodadas de sanções por causa de testes de mísseis nucleares e balísticos, realizados em desconformidade com as resoluções do Conselho de Segurança da ONU. Como resposta, foram proibidas exportações norte-coreanas de carvão, minérios, e frutos do mar para países asiáticos e países-membros das Nações Unidas.

    Em dezembro, a Coreia do Norte foi sancionada mais uma vez por continuar testando mísseis.

    A tensão ao redor da Coreia do Norte começou a ser amenizada depois de Pyongyang decidir interromper os testes nucleares e de mísseis no início deste ano para se concentrar no crescimento econômico.

    O presidente Kim Jong-un teve uma série de encontros com os homólogos da China e Coreia do Sul, Xi Jinping e Moon Jae-in, bem como Donald Trump e o ministro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Lavrov.

    Mais:

    Trump tenta usar contra Turquia a mesma estratégia que usou contra Coreia do Norte?
    EUA punem empresas russas e chinesas pelo comércio com Coreia do Norte
    Coreia do Norte é suspeita de iludir EUA quanto à desnuclearização da península
    Relatos: Coreia do Norte não suspendeu seu programa nuclear e viola sanções da ONU
    Tags:
    sanções econômicas, desnuclearização, testes de mísseis, Donald Trump, Kim Jong-un, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik