05:09 19 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Vista de Wrangell, Alasca

    Hackers chineses invadem sistema do Alasca buscando fraquezas em meio a negociações

    CC BY-SA 3.0 / Hans-Jürgen Hübner / Alasca
    Ásia e Oceania
    URL curta
    191

    Hackers da Universidade Tsinghua supostamente realizaram varreduras de redes governamentais, de negócios e de infraestrutura do Alasca, informou a empresa de segurança cibernética Recorded Future. De acordo com o Recorded Future, as atividades foram registradas semanas antes da visita de uma delegação do Alasca à China em maio e depois em junho.

    O Recorded Future acredita que os hackers estavam procurando vulnerabilidades em redes do Alasca e depois, após as negociações com a delegação, procuraram obter informações confidenciais valiosas que os ajudassem em reuniões de acompanhamento. A empresa de segurança cibernética admite que não sabe se os hackers atingiram o objeto, mas disse que enviou uma cópia de seu relatório ao FBI para investigar.

    Quando solicitados a comentar as alegações da Reuters, um funcionário anônimo da Universidade de Tsinghua rejeitou as acusações como "infundadas". As autoridades chinesas ainda não comentaram o relatório.

    As relações EUA-China deterioraram-se depois que Washington impôs tarifas severas sobre bilhões de dólares em mercadorias chinesas, provocando uma resposta espelhada de Pequim. Apesar da guerra comercial entre os dois, o Alasca tem tentado construir suas próprias relações comerciais com a China por conta própria, conduzindo negociações diretas com representantes chineses.

    Tags:
    Recorded Future, Universidade de Tsinghua, FBI, Estados Unidos, Pequim, China, Washington
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik