17:16 16 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Contêineres de remessa, incluindo o chamado Transporte na China, estão empilhados no Terminal de Contêineres Paul W. Conley em Boston, Massachusetts, EUA, em 9 de maio de 2018

    Chanceler chinês aposta na melhora das relações com a Austrália

    © REUTERS / Brian Snyder
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3 0 0

    Um diplomata chinês disse neste sábado (4) que a China espera que a Austrália não expresse "suspeitas infundadas" para que os laços entre os dois países possam voltar à estabilidade.

    A interação entre as duas nações azedou no ano passado quando o primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, acusou Pequim de se intrometer em assuntos do país — incluindo a mídia, universidades e política. A China nega as acusações.

    A ministra das Relações Exteriores australiana, Julie Bishop, visita a China todo ano desde 2014. Em 2018, contudo, Camberra propôs realizar a visita em maio e não obteve nenhuma resposta, disseram fontes à Reuters.

    "Esperamos que, através dos esforços de ambos os lados, possamos retornar em breve as relações bilaterais para um caminho de desenvolvimento saudável e estável", disse ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi em Cingapura.

    "Para conseguir isso, esperamos que a Austrália possa fazer mais para aumentar a confiança mútua entre os dois países, e não levantar suspeitas sem fundamento", disse ele, após uma reunião com o Bispop.

    Ambos os lados concordaram em fazer esforços para melhorar as relações e também trocaram opiniões sobre o protecionismo comercial, o mar da China meridional e a Coreia do Norte, acrescentou.

    Bishop disse aos repórteres que as conversações foram "muito positivas", sem elaborar.

    Em um comunicado divulgado no sábado, o Ministério das Relações Exteriores da China disse que Pequim "nunca" interferiu na política interna de outros países ou conduziu operações de "infiltração" no exterior.

    O comunicado disse que Bishop expressou disposição para "ver objetivamente o desenvolvimento da China e a relação Austrália-China", e que a Austrália se opôs ao protecionismo e estava disposta a trabalhar com a China para promover conversas sobre a Parceria Econômica Global Regional.

    Em maio, as rusgas chegaram na área de comércio, depois que seis vinhos australianos, incluindo safras da Treasury Wine Estates Ltd, e a Pernod Ricard, sofreram atrasos na liberação da alfândega chinesa.

    Mais:

    Austrália envia lixo radioativo à França e contraria ambientalistas
    Maiores exercícios aéreos da Ásia-Pacífico começam na Austrália
    Guarda noturno: jacaré bloqueia estrada na Austrália
    Crocodilo de quase 600 kg é capturado depois de 8 anos de caça na Austrália (FOTO)
    Zona de predadores: tubarões enfrentam cara a cara crocodilo na Austrália
    Tags:
    Julie Bishop, Malcolm Turnbull, Wang Yi, Austrália, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik