05:19 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Foto de arquivo. Fuzileiros navais norte-americanos participam nos exercícios militares

    Qual será resposta chinesa ao envio de fuzileiros navais dos EUA para Taiwan?

    © AFP 2018 / VANO SHLAMOV
    Ásia e Oceania
    URL curta
    18374

    A mídia de Taiwan informou que Washington planeja enviar em setembro um grupo de fuzileiros navais para proteger o Instituto Americano em Taiwan (IAT) – a representação não oficial dos EUA na ilha. Os especialistas comentam essa situação.

    O Instituto Americano em Taiwan (IAT) representa os interesses dos EUA na ilha. Sua atividade tem um caráter não oficial e sua segurança é garantida por Taiwan. Entretanto, em fevereiro de 2018, o chefe do IAT em Taipé, Steven Young, declarou que os EUA iriam enviar para a capital de Taiwan  fuzileiros navais do Grupo de Guarda das Embaixadas do Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos. Segundo ele, isso vai simbolizar a decisão dos EUA de cumprir suas obrigações perante Taiwan no que se refere à segurança. 

    Comentando essa declaração de Young, o Ministério da Defesa da China sublinhou que a China "tem-se oposto sistematicamente a quaisquer formas de contatos militares oficiais entre os EUA e Taiwan". A mesma declaração foi feita pela Chancelaria chinesa.

    O possível envio dos fuzileiros navais para a ilha é um passo que pode ter graves consequências, disse à Sputnik China Yang Xiyu, membro do Departamento do Ásia-Pacífico da Academia Chinesa das Relações Exteriores.

    "A questão de Taiwan é uma das mais sensíveis e explosivas nas relações sino-estadunidenses. Quaisquer ações que ignorem o princípio de 'China única' serão um golpe grave contra as relações bilaterais. Se os fuzileiros navais dos EUA forem posicionados no IAT, as relações entre os EUA e a China se agravarão", advertiu Yang Xiyu.

    O especialista acrescentou que os partidos da independência de Taiwan gastam uma enorme quantidade de dinheiro para realizar atividades de propaganda fora do país, incentivando o Congresso dos EUA a fortalecer as relações entre os EUA e Taiwan.

    O envio de fuzileiros navais será uma mudança importante na narrativa que durante décadas Taiwan e os EUA seguiram: manter relações, mas não oficialmente. A chegada dos militares dos EUA à ilha significa uma nova etapa nas relações entre Taipé e Washington no âmbito da segurança. A segurança do IAT será comparável à de qualquer das embaixadas e consulados dos EUA. 

    "[Os EUA] utilizam a questão taiwanesa para continuar provocando a China […] e para pôr a sua paciência à prova. Se esse problema continuar sendo escalado, receio que isso possa levar a consequências catastróficos para Taiwan", advertiu Yang Xiyu.

    Nesse caso, o governo da China deveria usar "não apenas os meios pacíficos para proteger a sua soberania e integridade territorial", concluiu ele.

    Mais:

    Jato do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA cai no Djibuti
    Embaixada russa: fuzileiros navais dos EUA podem estragar relações entre Moscou e Oslo
    Invasão? Fuzileiros americanos chegam ao norte da Síria sem autorização
    Tags:
    relações bilaterais, fuzileiros navais, China, Taiwan, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik