11:56 22 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Homem assiste à transmissão de notícias que mostra o presidente norte-americano Donald Trump e líder norte-coreano Kim Jong-un

    Trump cancela encontro com Kim Jong-un

    © AP Photo / Ahn Young-joon
    Ásia e Oceania
    URL curta
    281022

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decidiu cancelar o encontro que teria em junho com o líder norte-coreano Kim Jong-un em junho, informou a Casa Branca nesta quinta-feira.

    Segundo a carta divulgada pelo governo dos EUA, Trump considerou que seria "inapropriado" realizar a cúpula histórica, prevista para o dia 12 de junho, diante da "raiva e hostilidade direta" expostas por Pyongyang nos últimos dias.

    Diante do atual cenário, Trump considerou que a situação é "um triste momento na história" e "uma oportunidade perdida", mas ressaltou que espera se encontrar com Kim "algum dia", sem dar maiores detalhes.

    Por outro lado, o líder norte-americano agradeceu a iniciativa da administração Kim de libertar os três cidadãos dos EUA que estavam presos na Coreia do Norte, chamando a atitude de "gesto bonito e que foi muito apreciado".

    O presidente dos EUA ainda declarou que, caso Kim "mude de ideia", que use o telefone ou escreva uma carta direcionada ao governo estadunidense.

    A decisão da Casa Branca acontece depois da Coreia do Norte colocar em dúvida a realização do encontro, no qual os dois líderes tratariam de vários assuntos, principalmente da desnuclearização da península coreana e do fim das sanções impostas aos norte-coreanos.

    Contudo, a realização de exercícios militares conjuntos entre EUA e Coreia do Sul, no último dia 11, revoltou o governo norte-coreano, que voltou a afirmar que se tratava de uma atividade focada em uma eventual invasão do território do país.

    A situação piorou ainda mais depois das recentes declarações do vice-presidente dos EUA, Mike Pence, e do assessor de segurança de Trump, John Bolton, as quais ajudaram a azedar de vez as relações entre os dois países. Ambos defenderam abertamente o modelo líbio de desnuclearização, o que irritou Pyongyang.

    Após os norte-coreanos colocarem em dúvida a presença de Kim na reunião em dúvida, Pence chamou as ameaças de "ignorância e estupidez", relato este que sepultou os esforços diplomáticos, uma vez que Pyongyang mantinha um ceticismo sobre a promessa de garantias ao governo, esta estipulada por Trump nos últimos dias.

    Mais:

    Kim Jong-un está temendo um golpe de Estado na Coreia do Norte?
    Trump admite: cúpula com a Coreia do Norte marcada para junho pode ser adiada
    EUA não descartam opção militar na questão da Coreia do Norte
    Por que analogia com Líbia traçada pelos EUA provoca tanta indignação na Coreia do Norte?
    Tags:
    sanções, acordo de paz, diplomacia, armas nucleares, desnuclearização, John Bolton, Mike Pence, Donald Trump, Kim Jong-un, Líbia, Singapura, Estados Unidos, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik