23:01 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    471
    Nos siga no

    Uma única página de um manuscrito assinado pelo filósofo alemão Karl Marx foi vendido mais de R$1,6 milhão em um leilão na China.

    A página do manuscrito foi fornecida para leilão pela empresa local Feng Lun, de acordo com Chinanews.com. Não se sabe como Feng obteve o manuscrito.

    O documento fazia parte de mais de 1.250 páginas de anotações do filósofo e economista alemão durante o período em que esteve em Londres, entre setembro de 1850 e agosto de 1853. As anotações eram parte de um rascunho do "O Capital: Crítica da Economia Política" de Marx, seu famoso texto teórico fundamental publicado em 1867.

    A página também incluiu trechos do livro "Tratado Prático sobre Bancos", do banqueiro britânico James William Gilbart, que Marx referencia em "O Capital". As notas do manuscrito foram escritas em inglês e alemão, de acordo com a empresa de leilões internacionais do Conselho de Pequim.

    Segundo o jornal chinês The People's Daily, o lance para a página do manuscrito começou em cerca de US $ 50.000 (cerca de R$181 mil), mas apenas 10 minutos depois, o manuscrito foi vendido por impressionantes US $ 455.000 (R$1,65 mi). O lance de fechamento foi muito maior do que a avaliação pré-venda do manuscrito entre US $ 156.000 e US $ 187.000.

    Durante o mesmo leilão, um manuscrito de Friedrich Engels, outro filósofo alemão que também contribuiu para a teoria marxista, foi vendido por cerca de US $ 261.000 (R$949 mil).

    Esta é a primeira vez que os manuscritos desses dois pensadores influentes foram leiloados. O leilão aconteceu poucas semanas depois de a China ter celebrado o 200º aniversário do nascimento de Marx em 5 de maio, com uma cerimônia no Grande Salão do Povo em Pequim. A comemoração incluiu um discurso do presidente chinês Xi Jinping.

    Tags:
    China, Alemanha, Londres, Pequim, Karl Marx, Friedrich Engels, James William Gilbart, The People's Daily, Conselho de Pequim, Feng Lun, Tratado Prático sobre Bancos, O Capital, Grande Salão do Povo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar