20:34 27 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Líderes da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e da Coreia do Sul, Moon Jae-in, apertam as mãos durante encontro na localidade de Panmunjom, na zona desmilitarizada que separa os dois países, 27 de abril de 2018

    Seul lamenta decisão de Pyongyang em relação a reunião bilateral

    © REUTERS / orea Summit Press Pool
    Ásia e Oceania
    URL curta
    13111

    A decisão da Coreia do Norte de suspender um encontro de nível ministerial com representantes da Coreia do Sul é lamentável e não está de acordo com a declaração histórica anunciada pelos dois países no final do mês passado, segundo afirmou hoje o Ministério da Unificação sul-coreano.

    "A decisão norte-coreana de adiar unilateralmente as conversas de alto nível entre as duas Coreias, citando um exercício aéreo conjunto anual entre a Coreia do Sul e os Estados Unidos, não está alinhada com a Declaração de Panmunjom e é lamentável", disse o porta-voz Baik Tae-hyun através de um comunicado. De acordo com ele, um pedido para que Pyongyang retorne imediatamente à mesa de negociações será enviado às autoridades norte-coreanas nesta quarta-feira. 

    Hoje, mais cedo, o governo da Coreia do Norte anunciou que estava suspendendo as conversas de alto nível com o país vizinho em razão das provocações de Washington e Seul na região, representadas pelos exercícios militares entre EUA e Coreia do Sul, que, segundo Pyongyang, teriam como objetivo preparar uma invasão ao território norte-coreano. Devido a esse impasse, de acordo com órgãos de mídia, o país chegou a ameaçar suspender o encontro entre seu líder, Kim Jong-un, e o presidente norte-americano, Donald Trump, marcado para 12 de junho.

    Na manhã desta quarta-feira, horário local, o vice-chanceler norte-coreano Kim Kye-gwan disse que o seu país não está interessado em negociações que tenham como único fim a desnuclearização da Coreia do Norte. Segundo ele, a aproximação com os Estados Unidos só será possível se Washington realmente tiver interesse em melhorar as relações bilaterais.

    Mais:

    Coreia do Norte está pronta para aderir à proibição de testes nucleares
    Assessor de Trump quer levar todas as armas nucleares da Coreia do Norte para os EUA
    Coreia do Norte inicia desmantelamento de seu complexo nuclear
    Coreia do Sul aceita proposta da Coreia do Norte para reunião de alto nível
    EUA terão de garantir que Kim não deixará o poder na Coreia do Norte, diz Pompeo
    Tags:
    Kim Kye-gwan, Baik Tae-hyun, Donald Trump, Kim Jong-un, Panmunjom, Washington, Seul, Pyongyang, EUA, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Coreia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik