01:54 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    A bandeira da República Popular da China e as Estrelas e Listras dos Estados Unidos tremulam pela Avenida da Pensilvânia, perto do Capitólio dos EUA, durante a visita de Estado do presidente chinês, Hu Jintao em 18 de janeiro de 2011 (foto de arquivo).

    EUA deveriam ficar no acordo nuclear iraniano, diz diplomata chinês

    © REUTERS / Hyungwon Kang
    Ásia e Oceania
    URL curta
    EUA se retiram do acordo nuclear com Irã (32)
    4113

    O enviado especial da China para assuntos do Oriente Médio, Gong Xiaosheng, disse que todas as partes envolvidas no pacto nuclear do Irã devem manter o acordo e usar o diálogo e a negociação para resolver a disputa, informou a agência oficial chinesa Xinhua nesta quarta-feira (9).

    Segundo a Xinhua, Xiaosheng fez esta declaração após reunião com oficiais iranianos e afirmou que Pequim procura fortalecer a cooperação com todas as partes envolvidas no pacto nuclear do Irã.

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, retirou os Estados Unidos do acordo nuclear internacional na terça-feira. A pacto diplomático foi costurado pelo então presidente Barack Obama e outras cincos potências mundiais (China, Rússia, França, Reino Unido e Alemanha). Em troca da suspensão de sanções contra sua economia, o Irã aceitou limitar seu programa nuclear a fins pacíficos. 

    Trump alega que Teerã não cumpre as regras do acordo e que Washington quer impedir que o país do Oriente Médio consiga uma bomba nuclear.

    Tema:
    EUA se retiram do acordo nuclear com Irã (32)

    Mais:

    Irã: os EUA só entendem a 'linguagem da força'
    Trump informa a Macron que EUA vão abandonar acordo nuclear com Irã
    Ministro da Defesa de Israel diz que uma guerra com Irã é 'improvável'
    Irã planeja implantar 'armas muito perigosas na Síria', declara Netanyahu
    Rouhani: Irã vai continuar se desenvolvendo internamente apesar das possíveis sanções
    Tags:
    Donald Trump, China, Estados Unidos, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik