00:39 28 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Exército Popular da Coreia apresenta, em desfile, complexos de lançamento de mísseis balísticos intercontinentais (foto de arquivo)

    Coreia do Norte teria concordado com inspeção nuclear e eliminação de mísseis

    © Sputnik / Ilia Pitalev
    Ásia e Oceania
    URL curta
    925

    Pela primeira vez, a Coreia do Norte dará acesso a seu arsenal nuclear para observadores internacionais. Além do mais, o país disse estar pronto a eliminar seus mísseis intercontinentais, comunicou a edição Asahi.

    No momento, as condições e formas de realização da completa desnuclearização estão sendo debatidas na véspera da reunião de alto nível entre a Coreia do Norte e os EUA.

    De acordo com a edição, um grupo de três pessoas – entre eles, funcionários da CIA e especialistas em armamento nuclear, visitaram a Coreia do Norte no final de abril, permanecendo no país por uma semana. 

    Após a visita, a Coreia do Norte teria concordado em eliminar mísseis balísticos, bem como aceitou que observadores internacionais pudessem visitar seu arsenal nuclear. 

    Enquanto isso, os prazos da eliminação do armamento nuclear, e o benefício que Pyongyang pode ganhar "em troca", estão sendo discutidos, segundo a mídia. 

    No final de abril, o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un e seu homólogo sul-coreano, Moon Jae-in, realizaram um encontro na zona desmilitarizada que separa as duas Coreias, em Panmunjom, na última sexta-feira. Durante a reunião, os líderes dos países assinaram uma declaração conjunta, concordando em tomar medidas para apoiar os esforços internacionais que visam a desnuclearização da península coreana e prosseguir com os programas de reunião das famílias coreanas separadas.

    Mais:

    Trump insinua que 3 norte-americanos presos na Coreia do Norte serão libertados
    Trump: abandonar acordo com Irã enviaria 'mensagem correta' para Coreia do Norte
    Chefe da diplomacia chinesa aceita convite e visitará a Coreia do Norte
    Tags:
    arsenal nuclear, eliminação, mísseis, observadores, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik