17:21 17 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Líderes da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e da Coreia do Sul, Moon Jae-in, apertam as mãos durante encontro na localidade de Panmunjom, na zona desmilitarizada que separa os dois países, 27 de abril de 2018

    Kim Jong-un indica condições para Pyongyang desistir das armas nucleares

    © REUTERS / orea Summit Press Pool
    Ásia e Oceania
    URL curta
    19430

    O líder norte-coreano, Kim Jong-un, afirmou durante seu encontro com o presidente sul-coreano Moon Jae-in, que não fará sentido ter armas nucleares caso a guerra com os EUA termine oficialmente, segundo comunicou um representante da presidência sul-coreana.

    De acordo o comunicado da administração presidencial sul-coreana, Kim Jong-un está pronto a desistir das armas nucleares se o país conseguir chegar a um acordo de paz com os EUA.

    "Se os nossos encontros com os Estados Unidos forem frequentes e no futuro for alcançada confiança e um acordo sobre não interferência e fim da guerra, para quê ter armas nucleares e viver em condições duras?", cita o representante sul-coreano as palavras de Kim Jong-un.

    De acordo com o representante da presidência sul-coreana, Kim Jong-un sublinhou que "apesar de sempre se ter manifestado contra os EUA, o povo vai entender que não é uma pessoa que lançasse armas nucleares contra os EUA, Coreia do Sul ou países do Pacífico".

    Líder norte-coreano Kim Jong-un e seu homólogo sul-coreano Moon Jae-in atravessam a linha que demarca a zona desmilitarizada na aldeia fronteiriça de Panmunjom, 27 de abril de 2018
    © AP Photo / Pool de imprensa da Cúpula das Coreias
    Também de acordo com o funcionário sul-coreano, Kim Jong-un prometeu fechar em maio o lugar de testes nucleares de Punggye-ri e até se mostrou pronto a convidar especialistas e jornalistas.

    O líder norte-coreano também apelou para que não seja repetido o derramamento de sangue na Coreia no futuro e prometeu não usar a força.

    Na sexta-feira passada (27), decorreu a primeira cúpula entre as duas Coreias dos últimos 10 anos. Kim Jong-un se tornou o primeiro líder norte-coreano a atravessar a linha de demarcação militar entre os dois países na parte sul-coreana.

    A cúpula resultou na elaboração de uma declaração conjunta em que os dois países expressaram a prontidão para conseguir a desnuclearização completa da península coreana, melhorar as relações, fazendo todo o possível para prosperidade mútua.

    Mais:

    EUA e Coreia do Sul discutem desnuclearização de Pyongyang e pedem decisão diplomática
    Especialista desvenda o plano B da Coreia do Norte
    Tags:
    armas nucleares, encontro, Moon Jae-in, Kim Jong-un, Coreia do Sul, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik