09:17 20 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Xi Jinping, presidente da China, e Narendra Modi, primeiro-ministro da Ìndia, durante encontro bilateral na cidade cidade chinesa de Wuhan.

    Xi Jinping: laços com a Índia contribuem para o progresso mundial e multipolaridade

    © AP Photo / Ajit Solanki
    Ásia e Oceania
    URL curta
    361

    O presidente chinês, Xi Jinping, ressaltou a importância de relações de amizade entre chineses e indianos para assegurar a estabilidade global, o progresso e a multipolaridade durante seu encontro com o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.

    Modi e Xi realizaram sua primeira cúpula informal entre a sexta-feira (27) e este sábado (28) na cidade chinesa de Wuhan.

    "China e Índia estão enfrentando desafios semelhantes em seu caminho para o desenvolvimento e revitalização. Devemos nos concentrar no desenvolvimento, aprofundar a cooperação mutuamente benéfica, realizar conjuntamente o renascimento das nações, construira Ásia estável, exitosa e próspera do século 21, e juntos contribuir para a paz e o desenvolvimento do mundo", disse o Ministério das Relações Exteriores da China, citando o presidente Xi Jinping.

    Xi também disse que, enquanto o mundo sofria mudanças e ajustes significativos, e a interdependência mútua aumentava, a China e a Índia, como os dois maiores países em desenvolvimento e economias emergentes com uma população combinada de mais de dois bilhões, são os motores da economia mundial. crescimento e multipolaridade.

    O presidente acrescentou que os dois países buscam políticas externas independentes e devem avaliar seus planos mutuamente de maneira aberta e tolerante. As relações amistosas entre a China e a Índia são vitais para a estabilidade e o progresso do mundo, concluiu Xi.

    Em 2017, as relações sino-indianas sofreram um baque após a China decidir pela implementação de infraestrutura na  área de fronteira de Doklam, reivindicada pelo Butão e pela China. Ao que Índia, que já havia boicotado a cúpula da Nova Rota da Seda, em Pequim, respondeu de forma negativa, mantendo por semanas um clima de tensão militar entre os países.

    Mais:

    Analista: EUA tentarão frustrar aproximação econômica entre China e América do Sul
    Senadores dos EUA exigem saber do governo se a China assedia dissidentes no exterior
    China é contra ações na Síria sem autorização do Conselho de Segurança da ONU
    Bombardeiros dos EUA sobrevoam proximidades do mar do sul da China
    Senado dos EUA aprova resolução exigindo que China respeite direitos humanos no Tibete
    Tags:
    relações bilaterais, diplomacia, Nova Rota da Seda, Narendra Modi, Xi Jinping, Butão, Doklam, Pequim, Índia, Wuhan, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik