02:55 17 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Militantes do Taliban no Afeganistão

    EUA voltam atenções ao Talibã e jogam mais bombas no Afeganistão do que na Síria e Iraque

    © AP Photo /
    Ásia e Oceania
    URL curta
    423

    Os Estados Unidos lançaram mais bombas no Afeganistão no mês passado do que no Iraque e na Síria - um sinal de que a atenção dos militares está voltando para o país que invadiu em 2001, depois de se concentrar no Daesh desde 2014.

    Segundo um relatório da Força Aérea, aviões americanos lançaram 339 bombas no Afeganistão em março, contra 294 no Iraque e na Síria. Em março do ano passado, as forças dos EUA lançaram 203 bombas no Afeganistão e 3.878 no Iraque e na Síria.

    A calmaria na Síria e no Iraque ocorre depois que o Daesh sofreu grandes perdas após a intervenção russa em 2015, e os bombardeios liderados pelos EUA desde 2014. Enquanto os jihadistas controlavam uma vasta faixa de terra que se estendia do Iraque central ao norte e centro da Síria, seu território agora está limitado a alguns bolsões isolados de deserto.

    Os remanescentes do Daesh estão agora reduzidos a uma faixa perto da fronteira Iraque-Síria. Segundo o relatório, as forças de coalizão estão retirando os jihadistas à medida que se apresentam, "para garantir que o Daesh não recupere sua posição ou encontre refúgio seguro".

    No Afeganistão, os ataques aéreos dos EUA estão atacando as forças do Talibã, ainda ativas quase 17 anos após o início da "Guerra ao Terror" dos EUA em 2001. O Talibã conta com a ajuda do grupo Khorasan, principalmente o Talibã paquistanês, que prometeram lealdade ao Daesh.

    Uma série de ataques aéreos atingiu alvos dos dois grupos no início de março, e uma série de ataques de aviões B-52, F-16, A-10 e outros atingiram o Talibã pelo resto do mês. O relatório da Força Aérea afirma que os ataques, que visavam centros de comando e fábricas de narcóticos e estoques, provocaram um prejuízo de US$ 40 milhões nos cofres do Talibã.

    Em 22 de março, a Força Aérea Afegã (AAF) lançou uma bomba guiada a laser GBU-28 em um complexo talibã na província de Farah. Este bombardeio foi o primeiro de seu tipo da AAF, que foi treinado por conselheiros dos EUA.

    Enquanto o Afeganistão pode estar vendo mais bombas americanas, o número do mês passado é apenas um terço das 1.043 que caíram em outubro de 2010, no auge do aumento das tropas americanas.

    Mais:

    Civis são mortos durante operação antiterrorista no Afeganistão
    Sputnik 'semeando caos no Afeganistão' ou mão de Washington já atinge Ásia?
    Mais de 170 militantes são eliminados no Afeganistão
    Tags:
    terrorismo, ataque aéreo, bombardeios, Força Aérea Afegã (AAF), Khorasan, Força Aérea dos EUA, Daesh, Talibã, Iraque, Síria, Afeganistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik