20:37 18 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Primeiro-ministro do Paquistão Shahid Khaqan Abbasi

    'Humilhação' de premiê nos EUA gera revolta no Paquistão e temor por sanções econômicas

    © REUTERS / Faisal Mahmood
    Ásia e Oceania
    URL curta
    680

    O primeiro-ministro do Paquistão, Shahid Khaqan Abbasi, foi submetido a uma verificação de segurança em aeroportos durante uma recente visita aos EUA, enfurecendo a mídia local e alimentando especulações de que o governo de Donald Trump está preparando sanções contra Islamabad.

    As imagens exibidas nesta semana na televisão paquistanesa mostram o primeiro-ministro recuperando sua bolsa e casaco e saindo de um posto de segurança no que parece ser um aeroporto americano. Notando que Abbasi tem um passaporte diplomático e recebe certos privilégios de privacidade como chefe de Estado, os analistas da TV paquistanesa disseram que a maneira indecorosa como o primeiro-ministro foi tratado causou vergonha ao país.

    Abbasi esteve nos EUA há duas semanas em uma viagem particular para visitar sua irmã enferma, mas também se encontrou com o vice-presidente norte-americano Mike Pence. Pence teria dito a Abbasi que precisava fazer mais para tratar das preocupações dos EUA sobre os supostos vínculos do Paquistão com o terrorismo.

    O tratamento de Abbasi no aeroporto ocorre em meio a relatos de que o governo Trump está considerando sanções contra Islamabad por supostamente abrigar combatentes do Talibã que estão em guerra contra o governo apoiado pelos EUA no Afeganistão.

    "As opções em consideração incluem a revogação do status do Paquistão como importante aliado que não está na OTAN, cortar permanentemente a ajuda militar dos EUA que foi suspensa há dois meses e até impor proibições de vistos ou outras sanções a indivíduos do governo paquistanês considerados responsáveis por fornecer apoio aos militantes", informou a revista Foreign Policy.

    As relações entre Washington e Islamabad azedaram desde que Trump assumiu o cargo. Em uma série de tweets de janeiro, o presidente dos EUA atacou o Paquistão por oferecer um "paraíso seguro" para grupos terroristas.

    "Os Estados Unidos deram ao Paquistão mais de US$ 33 bilhões em ajuda nos últimos 15 anos, e eles não nos deram nada além de mentiras e enganos, pensando em nossos líderes como tolos", escreveu Trump no Twitter.

    Dias depois, Washington anunciou que estava suspendendo mais de US$ 900 milhões em ajuda de segurança ao Paquistão. Em resposta, Islamabad suspendeu os laços militares e a partilha de informações com os EUA.

    Mais:

    Rússia volta os olhos para Índia-Paquistão
    Paquistão frustra tentativa de recolocar país em lista de financiadores do terrorismo
    Quais são os perigos do triângulo nuclear formado por China, Índia e Paquistão?
    Tags:
    terrorismo, sanções, diplomacia, Talibã, Foreign Policy, OTAN, Donald Trump, Mike Pence, Shahid Khaqan Abbasi, Estados Unidos, Paquistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik