17:40 21 Abril 2018
Ouvir Rádio
    O líder da Coréia do Norte, Kim Jong Un, assiste a um exercício militar marcando o 85º aniversário do estabelecimento do Exército Popular da Coréia (KPA) nesta foto da Agência Coreana de Notícias da Coreia do Norte (KCNA) disponibilizada em abril

    Kim Jong-un pode estar visitando a China na primeira viagem desde 2011, diz mídia

    Ásia e Oceania
    URL curta
    6180

    Um alto funcionário norte-coreano está em visita oficial à capital chinesa de Pequim, informou a mídia local nesta segunda-feira. De acordo com alguns veículos, trata-se de ninguém menos do que o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un.

    Um trem especial usado para transportar altos funcionários norte-coreanos cruzou a fronteira chinesa perto da cidade de Dandong no domingo, informou a agência japonesa Kyodo, citando fontes diplomáticas.

    Posteriormente, reportagens da mídia sugeriram que o funcionário em questão poderia ser Kim e, segundo a Kyodo, a capital chinesa intensificou suas medidas de segurança, permitindo que especialistas especulassem que o representante norte-coreano detenha uma alta posição.

    Citando fontes próximas ao assunto, a agência disse que a visita do oficial deve melhorar os laços entre Pequim e Pyongyang, que foram prejudicados pela busca de armas nucleares pela Coreia do Norte e pelo apoio da China às sanções impostas pelo Conselho de Segurança da ONU.

    A Kyodo acrescentou que um carro com números diplomáticos da embaixada norte-coreana foi visto na segunda-feira ao lado do prédio da Assembleia Nacional.

    A publicação ainda não tem nenhuma informação sobre a identidade do funcionário norte-coreano, nem há informações sobre viagens de oficiais do governo para a China na mídia norte-coreana.

    Primeira viagem desde 2011

    A Bloomberg garantiu que trata-se de Kim, citando três fontes não identificadas. Se confirmada, esta seria sua primeira viagem ao exterior desde que assumiu o poder, em 2011, e semanas antes de uma possível cúpula com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

    Por sua vez, o site Nippon News Network, de propriedade da Nippon TV, mostrou imagens do que um locutor descreveu como uma carruagem verde com linhas horizontais amarelas, parte de um trem de 21 vagões, semelhante ao que o falecido pai de Kim, Kim Jong-il, montava quando visitou Pequim em 2011.

    Uma fonte ligada aos militares chineses disse à Agência Reuters que "não é possível descartar a possibilidade" de que Kim esteja visitando Pequim, mas alertou que isso não foi confirmado.

    Pequim tem sido tradicionalmente o aliado mais próximo da Coreia do Norte, isolada e isolada. Mas Kim deve realizar reuniões de cúpula separadamente com rivais da China, Coreia do Sul e Estados Unidos.

    Perguntada anteriormente em uma coletiva de imprensa diária sobre relatos de uma importante visitante norte-coreana chegando à cidade fronteiriça chinesa de Dandong, a porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China, Hua Chunying, disse que desconhecia a situação.

    Já o governo sul-coreano informou que "está se comunicando de perto com os países relevantes e monitorando a situação".

    No passado, as visitas à China por Kim Jong-il só foram confirmadas pela China e pela Coreia do Norte depois que o pai de Kim Jong-un deixou o país. Kim Jong-il viajou de trem particular durante suas raras visitas à China ou à Rússia sob rígida segurança. Ele evitou voar para viagens ao exterior devido a preocupações de segurança.

    Já o atual líder norte-coreano, que foi educado na Suíça, não é conhecido por ter medo de voar e a mídia estatal mostrou fotos dele a bordo de um avião. No entanto, ele não é conhecido por ter viajado para fora do país desde que assumiu o poder no final de 2011, após a morte de seu pai. 

    Mais:

    Cúpula entre Japão, EUA e Coreia do Norte é possível, diz Shinzo Abe
    Novo assessor de Trump quer estabelecer pré-requisitos para negociar com a Coreia do Norte
    Balsa de passageiros choca contra recife na Coreia do Sul
    Tags:
    viagem, diplomacia, relações bilaterais, Conselho de Segurança da ONU, Kim Jong-il, Kim Jong-un, Pequim, Dandong, China, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik