03:25 28 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Primeiro-ministro japonês Shinzo Abe e a sua esposa Akie Abe no aeroporto de Tóquio, Japão, 18 de novembro de 2015

    Parlamentares japoneses querem depoimento de primeira-dama após escândalo de corrupção

    © AFP 2018 / JIJI PRESS
    Ásia e Oceania
    URL curta
    120

    Parlamentares japoneses cobraram nesta segunda-feira, que o premiê japonês, Shinzo Abe, responda ao escândalo envolvendo a venda de terras públicas a uma escola privada ligada à primeira-dama.

    Enquanto Abe nega as irregularidades, os parlamentares querem que a esposa dele, Akie Abe, seja convocada a testemunhar sobre o caso. Denunciado há mais de um ano, o esquema está relacionado à venda de terrenos estatais para a rede de escolas Moritomo Gakuen, em Osaka. Akie teria facilitado o negócio, fechado por um sétimo do valor estimado. A primeira-dama se justifica dizendo que apoia a "filosofia ultranacionacionalista" ensinada pelo grupo de educação.

    O caso voltou a fazer barulho depois do Ministério das Finanças japonês ter constatado que referências a Akie Abe foram apagadas dos documentos constantes no acordo de venda. Sob pressão, a aprovação de Shinzo Abe despencou a 30%, o menor nível desde a posse dele em 2012.

    O premiê anunciou, em resposta, que a primeira-dama se afastará de todas as suas posições honorárias. Porém, testemunhar ao Parlamento está fora de questão, ao menos por enquanto.

    Tags:
    Ministério das Finanças do Japão, Moritomo Gakuen, Shinzo Abe, Akie Abe, Osaka, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik