06:37 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Taro Kono, ministro das Relações Exteriores japonês

    Japão e Coreia do Sul concordam em manter pressão sobre Pyongyang

    © REUTERS / Kim Kyung-Hoon
    Ásia e Oceania
    URL curta
    411

    O Japão e a Coreia do Sul chegaram a um acordo nesta segunda-feira sobre a necessidade de manter pressão máxima sobre a Coreia do Norte até que esta adote medidas concretas para acabar com as preocupações internacionais em torno do seu programa nuclear e de mísseis.

    "Japão e Coreia do Sul concordaram que nós continuaremos impondo pressão máxima sobre a Coreia do Norte, até que isso resulte em ação concreta", afirmou o ministro japonês das Relações Exteriores, Taro Kono, após um encontro com o chefe do Serviço Nacional de Inteligência da Coreia do Sul, Suh Hoon.  

    De acordo com Kono, por enquanto, não haverá qualquer mudança no que diz respeito à política de sanções e pressão militar sobre Pyongyang. 

    "A Coreia do Norte não vai ganhar nada até que pare de violar várias regras internacionais, incluindo as resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre testes nucleares e lançamentos de mísseis", declarou ele, explicando que, para o Japão, o governo norte-coreano está mudando sua postura por conta do impacto das sanções internacionais impostas ao país.

    Mais:

    Comentando reunião com Kim, Trump diz que estratégia com Coreia do Norte 'foi um sucesso'
    China manterá pressão sobre Coreia do Norte, diz Washington
    Será que Coreia do Norte concordará em abandonar seu programa nuclear?
    Tags:
    Suh Hoon, Taro Kono, Pyongyang, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik