05:54 20 Abril 2018
Ouvir Rádio
    A bandeira da China

    China condena novas sanções unilaterais dos EUA contra Coreia do Norte

    © AP Photo / Mark Schiefelbein
    Ásia e Oceania
    URL curta
    9206

    A China pediu que os Estados Unidos que se abstenham de qualquer ação unilateral contra a Coreia do Norte depois que Washington apresentou uma nova rodada de sanções contra Pyongyang, disse o Ministério de Relações Exteriores chinês neste sábado.

    Na sexta-feira, os EUA impuseram o que o presidente Donald Trump descreveu como o "maior" pacote de sanções contra a Coreia do Norte, com medidas que visam o comércio de petróleo e carvão.

    As sanções dizem respeito a um indivíduo, 28 navios e 27 empresas de transporte marítimo, incluindo 16 companhias de navegação norte-coreanas e várias entidades chinesas.

    "O lado chinês se opõe firmemente aos EUA, que impõem sanções unilaterais, com 'jurisdição de longo alcance' sobre entidades ou indivíduos chineses de acordo com suas leis nacionais. Nós apresentamos representações severas aos EUA sobre isso, pedindo que parem imediatamente tais irregularidades para não prejudicar a cooperação bilateral na área relevante", disse o porta-voz do ministério, Geng Shuang, em um comunicado.

    Como algumas entidades chinesas caíram sob as sanções dos EUA, Pequim destacou que cumpriu plenamente as resoluções do Conselho de Segurança da ONU sobre a Coreia do Norte, de acordo com o comunicado.

    O Departamento do Tesouro dos EUA também divulgou um aviso de envio global com informações sobre as práticas enganosas de transporte da Coreia do Norte e advertiu sobre potenciais sanções contra aqueles que permitem o envio de mercadorias para Pyongyang ou a partir de lá.

    Mais:

    Trump: se sanções contra Coreia do Norte não funcionarem, iremos para a 'fase 2'
    Que efeito terá aumento das sanções dos EUA contra Pyongyang? Vice-chanceler russo revela
    Em vez de sanções e pressão militar, Rússia propõe outra opção para resolver crise coreana
    Tags:
    relações bilaterais, diplomacia, sanções econômicas, Ministério de Relações Exteriores da China, Donald Trump, Geng Shuang, Coreia do Norte, Estados Unidos, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik