13:04 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Mala com códigos nucleares do assistente militar do presidente norte-americano

    Mídia revela briga na China por causa da 'mala nuclear' de Trump

    © AFP 2018/ Brendan Smialowski
    Ásia e Oceania
    URL curta
    659

    Agentes das forças especiais chinesas e norte-americanas se desentenderam por causa da "mala nuclear" de Trump no decorrer da visita do presidente norte-americano à China em 2017, comunica a edição Axios, citando fontes conhecedoras do acontecido.

    O incidente, segundo a Axios, ocorreu no dia 9 de novembro. Depois de o líder norte-americano passar na sala de negociações com as autoridades chinesas, um funcionário tentou segui-lo com "a mala nuclear", que normalmente acompanha o presidente dos EUA. Contudo, um guarda chinês impediu a passagem do acompanhante de Trump. Representantes da delegação norte-americana chamaram o chefe de gabinete da Casa Branca, John Kelly, que decisivamente se dirigiu à sala dizendo "nós entramos".

    "Depois ocorreu um tumulto. Um oficial de segurança chinês agarrou Kelly, que rapidamente se soltou, e depois um agente do serviço secreto dos EUA jogou um funcionário chinês no chão", salienta a Axios.

    A edição nota que os funcionários chineses, no decorrer do incidente, "não tiveram acesso à mala nuclear e nem mesmo a tocaram".

    Mais:

    Dólar está cercado: China exige que EUA parem
    Сomo países asiáticos estão frustrando planos militares dos EUA no mar do Sul da China?
    Mattis alerta: Rússia, China e Coreia do Norte tiveram desenvolvimento nuclear em 8 anos
    Tags:
    escândalo, visita, briga, nuclear, código, malas, John Kelly, Donald Trump, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik