03:27 10 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    733
    Nos siga no

    A situação na península da Coreia depende das ações do líder norte-coreano Kim Jong-un, a administração dos EUA não possuem uma "política de ataque preventiva" em relação à Coreia do Norte, mas ao mesmo tempo não deixarão Pyongyang se aproveitar do programa e das armas nucleares, declarou o senador republicano James Risch.

    "A situação atual na península da Coreia realmente é muito perigosa. Eu diria que agora não há um lugar mais perigoso no mundo que a península da Coreia. E tudo está nas mãos e na cabeça de uma única pessoa – o líder norte-coreano Kim Jong-un. O que ele fizer, o que ele decidir fazer vai determinar a situação", disse ele durante seu discurso da Conferência de Segurança de Munique.

    "O presidente dos EUA declarou que Kim Jong-un não conseguirá usar o programa balístico e os meios para transportar armas nucleares para realizar um ataque contra os EUA. Ele afirmou isso muito claramente e todos os que duvidam de que o presidente fará isso vivem em um universo paralelo. Tal terá consequências catastróficas. A administração declarou que não há nenhuma ‘política preventiva’, que nunca havia considerado essa estratégia, tal surgiu apenas na mídia", explicou ele.

    Para o senador, se esse tipo de política existir, poderia levar a "uma das catástrofes mais graves na história da humanidade".

    Mais:

    Mattis alerta: Rússia, China e Coreia do Norte tiveram desenvolvimento nuclear em 8 anos
    Tags:
    conflito, armas nucleares, ataque, Donald Trump, EUA, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar