01:11 20 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Bandeira nacional da Coreia do Norte

    Embaixador sul-coreano: diálogo entre EUA e Coreia do Norte segue possível

    © AFP 2018 / Ed Jones
    Ásia e Oceania
    URL curta
    554

    O embaixador da Coreia do Sul em Moscou, Woo Yoon-keun, afirmou nesta quinta-feira que é possível que a Coreia do Norte e os Estados Unidos tenham um diálogo direto, o que seria um sobro de esperança por dias de paz na península.

    "Vários deputados nos EUA, por exemplo, pensam que um diálogo com a Coreia do Norte deve ser estabelecido agora, então vejo possibilidades de diálogo entre a Coreia do Norte e os EUA", disse Woo a repórteres.

    Ao mesmo tempo, o embaixador sul-coreano indicou que os EUA e o Japão vêem "as mudanças da posição atual da Coreia do Norte como resultado da pressão das sanções".

    Woo explicou que "nos EUA, alguns destacam que o efeito das sanções está exposto", acrescentando que "é por isso que a Coreia do Norte tenta evitar sanções e está disposta a dialogar".

    Os EUA e a Coreia do Norte formalmente se encontram em estado de guerra após o conflito militar na península, que durou entre 1950 e 1953 e que terminou com a assinatura de um armistício.

    Até hoje, Washington recusou propostas para assinar um tratado de paz com Pyongyang.

    De acordo com o Pentágono, os EUA mantêm aproximadamente 25 mil soldados na Coreia do Sul desde o final de setembro passado.

    A Coreia do Norte, por sua vez, reforça há anos seu arsenal nuclear e balístico diante da "ameaça dos EUA", apesar das drásticas sanções do Conselho de Segurança da ONU.

    Sem mísseis

    O embaixador sul-coreano também falou sobre a possibilidade de implantação de novos componentes no sistema de defesa antimísseis dos EUA no país, o THAAD, que já se encontram na Coreia do Sul.

    De acordo com Woo, tal possibilidade não está no horizonte em Seul.

    "Tanto quanto eu sei, não há planos para a implantação de [novos] componentes", disse o embaixador aos jornalistas.

    O embaixador acrescentou que "todos os planos para a implantação do sistema de defesa antimíssil dos EUA visavam a defesa contra a Coreia do Norte, e não dizem respeito à Rússia".

    Mais:

    Seul protesta contra a participação da Coreia do Norte na Olimpíada
    'Mensagem para Washington': o que Coreia do Norte quis dizer com seu desfile militar?
    Coreia do Sul aterroriza turistas e jornalistas nas Olimpíadas ao enviar alerta em coreano
    Tags:
    relações bilaterais, diplomacia, diálogo, sistema antimísseis, thaad, Woo Yoon-keun, Península da Coreia, Rússia, Pyongyang, Coreia do Sul, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik