00:07 20 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    022
    Nos siga no

    O Ministério das Relações Exteriores da China declarou que a nova estratégia de defesa dos EUA reflete a "mentalidade da Guerra Fria" e distorce política diplomática de defesa de Pequim.

    Na sexta-feira (19), o Pentágono publicou a nova estratégia de defesa nacional dos EUA. Entre outros assuntos, o documento classifica a Rússia e a China como ameaças de segurança para os EUA, expõe uma concorrência estratégica de longo prazo com Pequim e Moscou.

    A declaração chega um dia depois do Ministério da Defesa chinês ter anunciado que a estratégia dos EUA "inclui especulações absurdas sobre a modernização do exército chinês que não leva em consideração que tais questões exageradas como a rivalidade das assim chamadas grandes potências e 'ameaça militar chinesa', estão cheias de justificações falsas como jogos perdidos ou antagonismo".

    A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying, sublinhou que a China "rigorosamente adere ao desenvolvimento pacífico, à natureza defensiva de sua política de defesa nacional e ao estabelecimento de paz por todo o mundo". Ela frisou que a China contribui para o desenvolvimento global e continua "defensora da ordem internacional existente, o que é óbvio para toda a comunidade internacional".

    O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, comentando a estratégia dos EUA na sexta-feira, lamentou que com isso, a Rússia e China são classificadas como ameaças a Washington, mas assinalou que Moscou está pronta para dialogar.

    Mais:

    Nova estratégia de defesa dos EUA irrita a China
    Opinião: nova estratégia militar dos EUA enterra qualquer chance de cooperação com Rússia
    Nova estratégia de defesa dos EUA prioriza preparação para a guerra
    Tags:
    China, EUA, Rússia, Pentágono, ameaça, estratégia, segurança, defesa, Guerra Fria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar