09:28 18 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Em 3 de setembro, as autoridades da Coreia do Norte informaram ter realizado um teste bem-sucedido de uma bomba de hidrogênio que pode ser instalada em um míssil balístico intercontinental

    EUA pretendem financiar a defesa dos direitos humanos na Coreia do Norte

    © AP Photo / Jon Chol Jin
    Ásia e Oceania
    URL curta
    8110

    O Bureau para democracia, direitos humanos e trabalho do Departamento de Estado dos EUA realiza uma licitação para organizações interessadas em projetos de apoio aos direitos humanos e livre circulação de informações em território da Coreia do Norte, e oferece uma dotação de aproximadamente US$ 1,5 milhões.

    "O Bureau para democracia, direitos humanos e relações de trabalho do Departamento de Estado dos EUA anuncia a abertura de uma licitação para as organizações interessadas a apresentar projetos de apoio às políticas voltadas para a promoção dos direitos humanos, da transparência e da livre circulação de informações na Coreia do Norte", informou o comunicado do órgão.

    O documento revela que os EUA pretendem dedicar cerca de US$ 1,5 milhões para esse fim. 

    No âmbito dos futuros projetos se pretende organizar o "acesso da população da Coreia do Norte à informações independentes, que ofereçam a apreciação de diversos pontos de vista", bem como "fortalecer a pressão internacional sobre o governo da Coreia do Norte para que cumpra os compromissos assumidos de garantir o respeito aos direitos humanos".

    Mais:

    Manobra contra EUA: como Coreia do Norte superou pressão de Washington
    Negociador dos EUA revela os motivos da volta da Coreia do Norte à mesa de negociações
    Pence será líder da delegação dos EUA nas Olimpíadas de Inverno na Coreia do Sul
    Assim EUA se preparam para guerra subterrânea na Coreia do Norte
    Secretário de Estado dos EUA: 'Forte ação militar é uma opção com a Coreia do Norte'
    Tags:
    interferência estrangeira, agente estrangeiro, direitos humanos, Departamento de Estado dos EUA, EUA, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik