13:25 16 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Mulheres dançando durante um desfile militar em Pyongyang por ocasião do 70º aniversário do partido do poder norte-coreano, 10 de outubro de 2015

    'Exército de belezas' norte-coreano está pronto para invadir Coreia do Sul

    © AP Photo / Wong Maye-E
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3110

    As líderes de torcida norte-coreanas sempre geraram grande expectativa ao visitar a Coreia do Sul. Após o acordo entre Seul e Pyongyang sobre a participação de atletas norte-coreanos nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018 em Pyeongchang, as mulheres voltarão a aparecer no país vizinho.

    Este "exército de belezas" é composto por jovens cuidadosamente selecionadas, que têm mais ou menos 20 anos: "Devem medir mais de 163 centímetros e ser de boas famílias", detalhou An Chan-il, especialista do Instituto Mundial de Estudos da Coreia do Norte, citado pelo Inquirer.

    Acredita-se que a atual esposa de Kim Jong-un, Ri Sol-ju, tenha sido uma líder de torcida em 2005, quando teria assistido ao Campeonato Asiático de Atletismo na cidade sul-coreana de Incheon.

    A mulher mais à direita é considerada a esposa atual do líder norte-koreano Kim Jong-un, Ri Sol-ju, em Incheon, Coreia do Sul, 2005
    © AFP 2018 / DONG-A ILBO
    A mulher mais à direita é considerada a esposa atual do líder norte-koreano Kim Jong-un, Ri Sol-ju, em Incheon, Coreia do Sul, 2005

    A presença em Pyeongchang, a 80 quilômetros da zona desmilitarizada entre as Coreias, trata-se da quarta vez em que as líderes de torcida cruzarão a fronteira.

    Pela primeira vez, elas se apresentaram nos Jogos Asiáticos de Busan (2002), quando cerca de 300 destas garotas chegaram à Coreia do Sul com roupas tradicionais enquanto agitavam a bandeira de unificação e foram recebidas por centenas de sul-coreanos com o mesmo emblema.

    Por esta razão, os organizadores das Olimpíadas de Inverno de 2018 esperam que a presença das animadoras seja um incentivo e ajude "na venda de ingressos".

    No entanto, é possível que desta vez as entusiastas não sejam tão bem recebidas devido às tensões políticas e militares na península coreana.

    Além disso, ainda está por resolver um problema com os símbolos: como a bandeira norte-coreana é proibida no território de seu vizinho, se as delegações de ambos os países desfilarem com o padrão da unificação, como faziam antes, o emblema do país anfitrião no estará presente.

    Mais:

    'Provavelmente, tenho boas relações com Kim Jong-un'
    Coreia do Norte teme uma guerra com os Estados Unidos, diz analista russo
    Tags:
    Olimpíadas de Inverno 2018, torcida, Jogos Olímpicos, Coreia do Sul, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik